Atentados e ataques à sede das Nações Unidas entristecem a igreja

Atentados e ataques à sede das Nações Unidas entristecem a igreja

Atualizado: Segunda-feira, 5 Setembro de 2011 as 4:11

O Arcebispo de Abuja, Dom Olorunfemi Onaiyekan, admitiu ontem que a Igreja nigeriana está “triste e profundamente preocupada”, pelo atentado praticado contra a sede das Nações Unidas, no último dia 26 de agosto.

No atentado, que destruiu a sede local das Nações Unidas, um suicida invadiu o edifício, situado no bairro das embaixadas, e com a sua explosão provocou deixando 18 mortos e numerosos feridos com a explosão. O atentado foi atribuído à seita Boko Haram.

“Não sabemos onde estas pessoas querem chegar e me questiono sobre as forças que possam estar por trás destes fatos”, - declarou o Arcebispo. “Esperamos uma resposta adequada do governo para acabar com estas essas violências”.

A seita Boko Haram é originária do norte da Nigéria, onde já praticou diversos atentados contra as forças da polícia e lugares de culto muçulmanos e cristãos. Um deles foi a Catedral de Maiduguri, capital da província de Borno, no nordeste, gravemente destruída em junho.

veja também