Autoridades do Vietnã expulsam fiéis para criar “zonas livres de cristãos”

Famílias na província de Nghe An estão sendo separadas e tendo bens confiscados por se recusarem a deixar Jesus.

Fonte: Guiame, com informações de Morning Star NewsAtualizado: terça-feira, 2 de agosto de 2022 13:23
 Igreja evangélica no Vietnã. (Foto: Imagem ilustrativa/Steffen Schmitz (Carschten)/Wikimedia Commons).
Igreja evangélica no Vietnã. (Foto: Imagem ilustrativa/Steffen Schmitz (Carschten)/Wikimedia Commons).

Autoridades da província de Nghe An, no Vietnã, estão expulsando crentes de suas casas para criar “zonas livres de cristãos”.

De acordo com o Morning Star News, líderes locais denunciaram a perseguição severa “sem consciência ou humanidade” em andamento no estado, violando a liberdade religiosa dos seguidores de Cristo.

Em uma estratégia, as autoridades pressionam moradores animistas para expulsar os familiares cristãos de suas casas e isolá-los de seus meios de subsistência, comunidades e famílias.

Os crentes são forçados a irem embora apenas com uma bagagem de roupas. Alguns foram separados à força de seu cônjuge e filhos e perderam seus campos, por não deixarem a fé em Jesus.

Em entrevista ao Morning Star News, uma mãe cristã de 33 anos, chamada Lau Y Pa, contou que foi separada dos dois filhos adolescentes e não consegue mais fazer contato com eles.

Depois de conseguirem o que querem, as autoridades não se responsabilizam pela perseguição, alegando que se trata de problemas familiares.

Caça à igrejas

A caçada aos cristão em Nghe An, que já acontece há anos, atingiu principalmente os membros da Igreja Vietnam Good News Mission (VNGNMC) e da Igreja Evangélica do Vietnã-Norte (ECVN-N).

Duas famílias grandes, de 13 e 19 pessoas, das aldeias de Na Ngoi de Khu Kha I e Ka Duoi, passaram a ser pressionadas e constantemente perseguidas após se tornarem membros da Igreja do Vietnã-Norte.

Por se recusarem a voltar à adoração de espíritos, as famílias cristãs tiveram seu gado, colheitas, campos, máquinas e ferramentas agrícolas apreendidos pelas autoridades. 

Além disso, suas casas foram saqueadas e tiveram a energia elétrica cortada. Muitas vezes, altos funcionários e policiais vão às casas das duas famílias no meio da noite para ameaçar e intimidar.

Mãe e bebê perseguidos

Outra membra da igreja, Vu Ba Sua, teve o registro de nascimento de seu bebê negado por causa de sua fé, afetando o acesso da criança aos benefícios sociais. Quando o bebê ficou doente, a mãe o levou ao hospital Ky Son, mas negaram atendimento médico.

Os líderes da ECVN-N já denunciaram as violações de direitos às autoridades locais e agências federais, mas não receberam resposta.

A província de Nghe An é considerada o berço da revolução comunista no Vietnã. As autoridades estaduais competem pela “honra” de fazer de sua jurisdição uma “zona livre de cristãos”.

Após meses esperando uma resposta e ajuda do governo do Vietnã, os líderes das igrejas perseguidas estão pedindo socorro à comunidade internacional.

“Por favor, intervenha pelos nossos cristãos perseguidos agora!”, suplicaram os líderes.

 

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições