Bangladesh: Cinco mil pessoas impedem distribuição de livro cristão

Bangladesh: Cinco mil pessoas impedem distribuição de livro cristão

Atualizado: Terça-feira, 13 Outubro de 2009 as 12

Cristãos foram agredidos ao distribuir um livro de histórias bíblicas na cidade de Gazipur, em 14 de setembro.

Seis funcionários da empresa Shikha Kallayan Trust (SKT) distribuíam cópias do livro ''25 Histórias Interessantes da Bíblia'', publicado pela própria companhia. Eles se dividiram em duplas e começaram a distribuição por volta das 13 horas.

Uma dupla encontrou oposição ao entregar as últimas cópias. Abu Taher, diretor da SKT, e Nazrul foram abordados por que muçulmanos reclamavam do fato de distribuírem os livros durante o período do jejum do Ramadã. ''Este é um Estado muçulmano! Vocês não podem distribuir esse tipo de livro, principalmente durante o Ramadã!'', disseram-lhes.

Nazrul foi arrastado para os fundos de uma mercearia, onde foi agredido. ''Fiquei com medo'', ele conta. Depois de meia hora, um grupo ainda maior quis levar Nazrul a outro lugar. O diretor Abu interveio e conseguiu livrá-lo.

Os dois correram para o escritório e trancaram o portão principal. ''Pelas janelas do segundo andar, vimos cerca de 5 mil pessoas carregando varas e pranchas de madeira, prontas para invadir nosso prédio''.

Àquela hora, chegou uma minivan da SKT, para descarregar mais cópias do livro em questão. Ao ver do que se tratava, a multidão começou a destruir os livros - foram perdidos 4 mil exemplares.

Nazur afirma que o conteúdo do livro não ofendia em nada as pessoas. No entanto, ele nota que a passagem de João 3.16 estava impressa na última página ''Talvez essa passagem tenha enfurecido as pessoas. Para elas, Jesus não pode ser o filho de Deus'', ele comentou.

Ferdus Chanchal, funcionário da SKT, disse que a polícia foi informada. Ela chegou ao local e conteve a multidão.

Em maio de 2009 de maio, a SKT imprimiu cerca de 100 mil exemplares do livro “25 Histórias Interessantes da Bíblia”. O público-alvo era crianças e adultos semi-analfabetos.

veja também