Campanha Natal sem Fome completa 18 anos e ajuda a transformar cidadãos

Campanha Natal sem Fome completa 18 anos e ajuda a transformar cidadãos

Atualizado: Quinta-feira, 4 Novembro de 2010 as 9:59

A campanha Natal sem Fome chegou à maioridade. Em 18 anos, o projeto, que matou a fome e levou cultura a milhões de brasileiros, ajudou também a transformar cidadãos.

Uma mesa comprida posta no meio da rua, cheia de comida para quem precisava. Em volta da mesa, a solidariedade de tantos voluntários e o sorriso de Betinho, o sociólogo Herbert de Souza, criador da campanha.

Há 18 anos começava o Natal sem Fome. Para estimular as doações, Betinho dizia: “Quem tem fome, tem pressa”. Saiba como participar do Natal sem Fome dos Sonhos

Desde 2006, o Natal sem Fome mudou de perfil. Já não era necessário arrecadar tantos alimentos, mas havia outras fomes pra matar: a fome de saber, de ler, de brincar. A campanha virou o Natal sem Fome dos Sonhos e passou a arrecadar livros e brinquedos para as crianças.

Foi uma cesta do Natal sem Fome que levou a esperança para a família de Douglas, cinco anos atrás. Ele tem a idade da campanha, cresceu com ela e se tornou educador voluntário.

Todos os dias, Douglas Costa conta histórias para as crianças neste pequeno comitê da cidadania, do bairro de Paciência, na Zona Oeste do Rio.

Em todo o Brasil, são mais de dois mil comitês do Natal sem Fome dos Sonhos. Em espaços como este as crianças vão se apaixonando pelo universo dos livros.

“Livros, livros de poesia, músicas”, conta um menino.

“Eu me sinto feliz e aprendendo mais”, diz outro menino.

Douglas descobriu que alimentar esses meninos com histórias é também ensinar cada um a voar: “É como se o livro te desse uma asa menor, o suficiente pra você voar só pra outro livro. Aí vai te dando uma asa maior e assim por diante. Mas com certeza ganha asa”, conta.

veja também