Cantor de rap gospel evangeliza nas penitenciárias

Cantor de rap gospel evangeliza nas penitenciárias

Atualizado: Quinta-feira, 14 Julho de 2011 as 10:58

Uma cerimônia de formatura já é um grande marco na vida de qualquer pessoa. Para os reeducandos do sistema penitenciário então, este ato solene se reveste de um significado bem maior. O governo do Estado, por intermédio das secretarias de Justiça e da Educação, promoveu a solenidade de conclusão do ensino médio de 15 apenados na segunda-feira (11), na Penitenciária Estadual Ênio dos Santos Pinheiro.

A secretária de Justiça, Mírian Spreáfico, paraninfa escolhida pela turma, se emocionou durante a cerimônia e em seu discurso destacou a importância da educação e da força de vontade de cada um. “Uma nova história está surgindo, este momento que vocês estão vivendo é impar em suas vidas, continuem com a mesma determinação”, orientou a secretária, que também agradeceu ao empenho da assessoria de reinserção social da Sejus e dos agentes penitenciários que diariamente colaboram para a educação dando suporte aos professores.

Para o reeducando Américo Gregório Torres Mansur, que já se encontra no regime semi-aberto, o objetivo a partir de agora é fazer faculdade, mudar de vida. “Depois de quatro anos que passei aqui, com certeza para cá não volto nunca mais”, afirma Américo que pretende fazer curso superior de informática.

Durante a cerimônia, a diretora da Escola Estadual Ênio dos Santos Pinheiro, Edith Schultz Batista, entoou uma canção que fala de amizades verdadeiras, como as construídas no decorrer período letivo. “Aqui encerramos esta etapa, agora eles vão trilhar novos caminhos, com novas expectativas na vida”, fala a diretora.

O reeducando Ezequiel Silva, que se encontra em liberdade condicional, também esteve presente no evento, cantando e contando sua história de vida. Ele é cantor de rap gospel, realiza atividades de evangelização nas unidades penitenciárias e trabalha nas escolas públicas em campanhas de prevenção de drogas.

Dos 27 anos de profissão da professora Maria do Socorro Guedes de Brito, 21 foram lecionando dentro do sistema prisional. Ela conta emocionada que de todas as turmas que se formaram, foi a primeira solenidade de formatura de reeducandos. “Na escola nós somos educadores, e eles não são tratados como apenados e sim como alunos, então um momento como este nos emociona, é muito gratificante”, revela a professora que se orgulha em citar alunos que já cumpriram suas penas, se formaram no ensino superior e mudaram de vida.

Para Elizandra Souza da Silva, dar continuidade aos estudos foi crucial para que sua vida tomasse novo rumo. Faltando pouco mais de um ano para sair do regime fechado, pretende em 2012 entrar para a faculdade. “Minha motivação é e sempre será minha família, quero acompanhar o crescimento da minha filha que hoje tem um ano de idade”, declara a reeducanda.

veja também