Casal hindu vê ídolo se despedaçar em suas mãos ao ouvir pastor ler a Bíblia

O pastor Praveen salvou um casal hindu que havia tentado suicídio. Porém eles não esperavam que Deus estivesse preparando um momento sobrenatural.

fonte: Guiame, com informações da Bibles For Mideast

Atualizado: Terça-feira, 16 Abril de 2019 as 11:14

Casal hindu segura pingente nas mãos. (Foto: Marriage.com)
Casal hindu segura pingente nas mãos. (Foto: Marriage.com)

Rabinder e Padma*, um casal de hindus devotos, viviam com sua filha no norte da Índia. Eles obedientemente realizavam os rituais regulares de adoração e oração do hinduísmo em um vasto conjunto de divindades, tanto em sua casa como nos templos locais.

Um dia, para sua extrema angústia, sua filha saiu de casa, declarando seu amor por um rapaz muçulmano, com quem ela posteriormente se casou. Quando os pais foram à casa do do novo casal para pedir o retorno de sua filha, a moça os surpreendeu com o pedido de que eles também se convertessem ao islamismo.

O casamento da filha era motivo de vergonha entre os vizinhos e amigos hindus da família de Rabinder e Padma. Ambos sofreram com o ostracismo, a exclusão social de toda a comunidade hindu. Sacerdotes e líderes comunitários de sua religião os proibiram de entrar nos templos para adorar seus muitos ídolos amados e temidos. Os líderes religiosos acusaram o casal de criar oportunidades para que sua filha desenvolvesse uma amizade com o menino muçulmano.

“Quando vocês visitaram sua filha na nova casa dela e não conseguiram convencê-la a voltar, por que eles não mataram os dois logo?”, exigiram os sacerdotes hindus.

Além disso os líderes acreditavam que se permitissem a entrada do casal no templo, certamente eles iriam desencaminhar outros meninos e meninas.

Rabinder e Padma ficaram arrasados. Todos, mesmo os vizinhos próximos, agora mantinham distância.

Desesperados, até que duas semanas atrás, eles decidiram cometer suicídio, se afogando no grande rio Ganges. De acordo com a crença hindu, tais mortes não seriam consideradas suicídio, mas sim um ato de entregar suas vidas nas mãos da deusa Ganga. [O rio Ganges é considerado sagrado e personificado como a deusa Gaṅga].

Os hindus acreditam que morrer no rio Ganges ou deixar um corpo morto no local significa uma viagem direta a Vaikuntha, a mais alta morada celestial. Com tantos corpos mortos flutuando nas águas poluídas e contaminadas do rio, Rabinder e Padma sabiam que ninguém iria procurá-los lá. Então eles foram embora e, depois de amarrarem as mãos, pularam no rio contaminado.

O resgate

Na manhã seguinte, seus corpos acabaram encalhando em terra, depois de flutuarem por muitos quilômetros no rio Ganges. Um pastor pastor que caminhava pelo local junto com dois membros de sua igreja avistar ou os dois corpos na margem próxima e pediu a suas ovelhas que se aproximassem junto dele para ver do que se tratava.

Certos de que aqueles corpos já estavam sem vida, o pastor Praveen * da organização missionária Bíblias para o Oriente Médio e suas ovelhas ainda se aproximaram, notando que um era do sexo masculino, o outro feminino. Discernindo um ligeiro movimento nos corpos, eles imediatamente começaram a aplicar procedimentos de primeiros socorros, pressionando o abdome de ambos e levando-os a expelir um pouco da água pela boca.

O casal retomou a consciência, mas obviamente ambos estavam extremamente fracos. O pastor e seus amigos os levaram para o interior da igreja pastoreada por Praveen.

O casal hindu nunca havia tido contato com nenhum cristão em suas vidas. O que eles ouviram e acreditaram foi que todos os que se convertiam do hinduísmo para o cristianismo eram da casta Dalit [desprezada pela cultura local]. Então, quando descobriram que os homens que os resgataram eram cristãos, tudo o que eles queriam era fugir. Mas estavam ainda tão fracos, que mal podiam se mover. Então, constrangidos pela situação, ambos começaram a chorar.

Quando Pastor Praveen e alguns outros tentaram tocá-los e consolá-los, eles gritaram para eles pararem. A esposa do pastor tentou dar-lhes água potável para se hidratarem, mas eles se recusaram a tocar no copo.

A mulher hindu usava um pingente em volta dela no pescoço, com uma imagem de Shiva (ídolo hindu). Os dois seguraram o ídolo nas mãos e clamaram para que Shiva fosse salvá-los. A essa altura, outros crentes já haviam se juntado ao grupo para acudir o casal.

Mover sobrenatural

Entendendo o que estava acontecendo, o pastor e seus companheiros da igreja simplesmente sentaram-se próximos, orando para que os dois visitantes exaustos viessem a conhecer o único e verdadeiro Senhor Deus vivo.

Então, o pastor Praveen leu em voz alta o Salmo 115, a bela ode de Davi à grandeza de Deus e a total impotência dos ídolos. Ao trazer o Evangelho para explicar a leitura, o Espírito Santo começou a mover-se poderosamente. O casal hindu olhou ao redor com medo, imaginando o que os cristãos estavam fazendo.

Então, o pastor leu outra passagem bíblica, a de Apocalipse 1: 17-18.

“E eu, quando o vi, caí a seus pés como morto; e ele pôs sobre mim a sua destra, dizendo-me: Não temas; Eu sou o primeiro e o último; E o que vivo e fui morto, mas eis aqui estou vivo para todo o sempre. Amém. E tenho as chaves da morte e do inferno”, recitou o pastor.

De repente, um choque elétrico passou pelas mãos do casal e o ídolo se despedaçou, com pedaços do pingente voando por toda parte.

"Essa é a verdadeira Palavra", trovejou uma voz poderosa. "Eu sou o seu Criador e Salvador. Eu não sou nem um homem nem um ídolo. Eu te trouxe aqui para a sua salvação”.

O casal começou a chorar, sentindo-se agora sobrecarregado com o pecado. Eles confessaram seus pecados diante do Senhor Jesus e O aceitaram como seu Senhor e Salvador.

Rabinder e Padma agora ajudam o Pastor Praveen e sua família, sentindo alegria que nunca conheceram e adorando o Senhor Jesus em Espírito e em Verdade.

*Nomes alterados por motivos de segurança dos envolvidos na história.

veja também