Cidade italiana colhe os primeiros frutos de evento evangelístico

Cidade italiana colhe os primeiros frutos de evento evangelístico

Atualizado: Segunda-feira, 10 Outubro de 2011 as 10:26

O casal missionário em Treviso, na Itália, Pr. Caio e Astride Bottega, está naquele país não só para falar das maravilhas de Deus aos italianos, mas também a outros povos que lá residem. Há uma diversidade de imigrantes muito carente de ouvir as Boas Novas de Salvação.  Portanto, foi com muita alegria que no último mês o pastor celebrou o batismo de quatro novos irmãos em Cristo. São vidas representando a Itália, Brasil e Costa do Marfim.

A família Bottega segue com o desafio de iniciar uma nova igreja na cidade de Pádova, onde está inserida a principal universidade da Itália, e no apoio à igreja de Cavalese, no norte do país. Este é um lugar estratégico para evangelizar. Mais de 15 pessoas passaram a frequentar as reuniões em Pádova, desde julho, quando um grupo de 21 jovens da Igreja Batista de Bacacheri (PR) esteve na Itália para apoiar o trabalho de evangelização realizado pelos missionários da JMM.

Os voluntários também participaram de um concerto realizado pela igreja de Treviso em Cavalese. Foi o primeiro evento evangélico, ao ar livre, daquela cidade. Autoridades municipais estiveram presentes e, ao final, uma delas propôs a inclusão de um dia gospel na programação cultural da cidade.

“A igreja de Treviso tem sido desafiada a olhar acima dos nossos limites, para aprender a amar e aceitar o ser humano, de modo que o poder de salvação e de transformação possa tocar cada coração”, diz o Pr. Bottega.

É nesse clima de evangelismo e semeadura que o grupo musical da igreja de Treviso está em fase de gravação do seu primeiro CD. O trabalho deve ser concluído ainda este mês.

“O modo de agir de Deus está acima do que nossos olhos veem. Por isso, percebemos o potencial evangelístico que se tornou a Europa”, revela o pastor.

Segundo ele, hoje a Itália abriga povos de diferentes etnias e é preciso manter a percepção de que a mensagem de Cristo é para todos, sem discriminação de raça ou nação. Mas para alcançar essas pessoas é preciso muita criatividade e flexibilidade, a fim de proclamar o nome de Jesus dentro da cultura de cada um.

“O trabalho, antes centralizado em Treviso, tem criado raízes e se expandido para outras localidades fora da região. Isso demanda grandes esforços. No entanto, sabemos que Deus está presente e nos fortalece para esses novos desafios”, encerra o pastor.

veja também