Com medo de ameaças, cristãos deixam vilarejo

Com medo de ameaças, cristãos deixam vilarejo

Atualizado: Quarta-feira, 5 Maio de 2010 as 11:03

Quatro famílias cristãs no sudeste de Bangladesh deixaram seu vilarejo devido à pressão feita pelos extremistas budistas para que eles abrissem mão de sua fé em Cristo.

Fontes afirmam que entre 20 e 25 budistas carregando varas de bambu e paus começaram a rondas as ruas do vilarejo de Jamindhonpara, ao sul de Daca, em uma tentativa de interromper os 11 membros da Igreja Batista Lotiban de se reunirem para a oração semanal. No sábado, os extremistas budistas sequestraram quatro homens e uma mulher que estavam reunidos em uma residência, ameaçando matá-los se não se convertessem ao budismo em 24 horas.

No domingo, os extremistas atacaram as casas dos batistas duas horas antes do culto de oração.

"Apenas duas horas antes do culto, um grupo entrou em nossas casas e nos levou embora, para que não pudéssemos ir ao culto", conta um membro da igreja.

Os cristãos foram liberados depois que os extremistas, que arrancaram os crucifixos das paredes das casas, ameaçaram matá-los se eles continuassem a orar e cultuar naquela região. Após os ataques de sábado, todos os cristãos em Jamindhonpara fugiram, para procurar abrigo em outro vilarejo. Jamindhonpara está localizado na região de Lotiban, sub-distrito de Panchari, distrito de Khagrachari.

"Quando eles chegam, não nos ouvem", disse o membro da igreja. "Eles simplesmente fazem o que querem. A situação é indescritível – eles nos caçam da mesma forma que alguém caça um cachorro para matá-lo".

Os moradores budistas gritavam frases anticristãs enquanto formavam uma passeata.

"Eles gritavam: 'Não permitiremos que os cristãos morem nessa região', 'Não permitiremos que eles construam uma igreja aqui' e 'Os cristãos não podem viver em áreas budistas'", conta uma fonte. "Nós não informamos a polícia nem o exército. É muito perigoso. Eles podem nos matar se nós prestarmos queixa na policia, exército ou administração local."

Um dos cristãos que fugiram, Biraj Kumar Chakma, de 65 anos, disse que eles nunca retornarão para o budismo, não importa a pressão.

"Nós deixamos tudo. Podemos enfrentar qualquer coisa, mas nunca abandonaremos Jesus; mesmo diante da morte. Eu nunca vi um livro como a Bíblia", diz o cristão.

veja também