Conheça a história de Fabíola, alojada em uma quadra de futebol no Haiti

Conheça a história de Fabíola, alojada em uma quadra de futebol no Haiti

Atualizado: Quarta-feira, 3 Fevereiro de 2010 as 12

No title A garota de 8 anos dorme no chão de onde um dia foi uma quadra de futebol, mais especificamente em uma área irregular e pedregosa, em Petionville, Porto Principe. Ela dorme em um velho pedaço de tapete, mas reclama quando se deita, sente o frio e a rigidez do chão.

Alguns dias atrás, sua única proteção contra as intempéries eram finos lençóis rasgados e amarrados firmemente, suspensos por pedaços irregulares de madeira. Isso permitia alguma proteção contra o sol, mas era inútil contra a chuva.

"A chuva desabava e tudo ficava molhado", disse Fabiola.

Três famílias - 15 pessoas - dormiam, comiam, tomavam banho e sociabilizavam sob a tenda grosseiramente construída, e Fabiola detestava o fato de estar tão cheia de gente.

"Não tinha lugar suficiente para comer ou dormir. Não tinha lugar suficiente pra fazer nada," ela diz enfaticamente.

Mesmo assim, ela não iria arriscar voltar para a sua casa, que apesar de não ter sido destruída no terremoto, sofreu estragos estruturais.

"Eu não voltaria. Não é seguro. É assustador entrar em edifícios agora," ela diz.

Se existe algum brilho nesse deprimente cenário, é a distribuição da Visão Mundial de lonas, utensílios de cozinha e kits de higiene para as centenas de pessoas no campo de futebol.

Fabiola considera as lonas a coisa mais útil. Em todo o campo, elas foram habilmente erguidas, criando uma impressão de organização e ordem onde antes se instalou o caos.

"A chuva não molha agora," diz Fabiola.

veja também