Cristão acusado de difamar o Alcorão é preso

Cristão acusado de difamar o Alcorão é preso

Atualizado: Quinta-feira, 2 Dezembro de 2010 as 9:06

Um cristão de Moyale, sul da Etiópia,  que padecia na cadeia por mais de três meses depois de ter ser acusado de profanar o Alcorão, foi condenado em 18 de novembro a três anos de prisão, segundo os líderes da igreja.

Tamirat Woldegorgis, um membro da Igreja Evangélica Plena (tradução livre), de 30 anos, foi preso no início de agosto depois que um muçulmano co-trabalhador da lavanderia descobriu que Woldegorgis  tinha escrito “Jesus é o Senhor”em uma roupa, como alguns cristãos dizem.

Mais tarde, o seu colega de trabalho o acusou de ter escrito a mesma frase em um exemplar do Alcorão, embora não haja nenhum indício disso.

Woldegorgis foi condenado por supostamente difamar o Alcorão e foi posteriormente transferido para a prisão Jijiga, segundo uma fonte.

Jijiga é a capital da Zona Cinco da Etiópia, na região somali, que é regido por princípios islâmicos, e a transferência do cristão para lá - após um período desconhecido de seu paradeiro - coloca sua vida em perigo ainda maior.

No sistema federal da Etiópia, cada Estado é autônomo em sua administração, e a maioria dos cargos do governo na Zona Cinco são os muçulmanos.

“Três anos na cruel prisão Jijiga para um homem inocente é penoso”, disse o líder da igreja, que solicitou o anonimato por razões de segurança. A igreja está preocupada com a condição do cristão, que é pai de dois filhos que vivem na vila Hagarmariam.

Tradução: Carla Priscilla Silva

veja também