Cristãos beshenos enfrentam resistência

Cristãos beshenos enfrentam resistência

Atualizado: Segunda-feira, 13 Setembro de 2010 as 8:25

Viver como um cristão protestante em uma cidade predominantemente muçulmana como Besheno, no sudeste da Etiópia, não é fácil. Desde o início, o alcance protestante na cidade foi recebido com resistência. Desde 2005, a Portas Abertas (OD) vêm acompanhando atentamente a situação. Infelizmente os cristãos nesta área testemunham a perseguição contínua e pressão em vários níveis.

Falsamente acusados de crimes

Suraj* foi um dos primeiros convertidos em Besheno. Como muçulmano, era extremamente respeitado, mas após sua conversão houve pressões intermináveis para que retornasse ao Islã.

Ele já viu diversas vezes o interior de uma prisão. Seus perseguidores pressionavam regularmente, segurando-o responsável pelos crimes chamados de membros da família.

A última vez foi a respeito do seu filho, Gerach* , que foi acusado de roubar uma ovelha. Um amigo insistiu para que fosse com ele vender uma ovelha no mercado, e sem saber que o animal era roubado, acompanhou-o. O dono verdadeiro da ovelha a reconheceu e, após tumulto, foi com Gerach até a delegacia para abrir inquérito.

Como o acusado era menor de idade, o pai, Suraj, cumpriu pena em seu lugar. Enquanto estava na prisão, funcionários sugeriram que seus problemas desapareceriam se apenas ele estivesse disposto a renunciar a Cristo.

"Eles alegam que não é por causa do crime que eles queriam me levar para a cadeia", disse Suraj. "Eles estavam insinuando que, se eu renunciasse a minha fé eu não iria sofrer tanto. Além disso, se eu tivesse quaisquer desentendimentos com alguém na aldeia, não teria ajuda se eu não houvessem três testemunhas, o que é quase impossível. Sempre que me acusam de qualquer coisa, os funcionários têm pressa em me prender."

Embora um pouco desanimado, Suraj entende o tratamente que tem recebido desde sua conversão. Ele considera um agravante o fato de sua casa ser também o local de reunião. Há pedidos de permissão para começar o serviço cristão, mas não houve resposta positiva até o momento.

Filha assassinada e esposa convertida ao Islã

Outro residente Besheno, Tesfaye*, tem enfrentado tanta perseguição que decidiu deixar a cidade em busca de uma vida melhor.

A OD conhece Tesfaye desde 2005, quando houve uma visita para encorajá-lo após a morte de sua filha. Em maio daquele ano, vizinhos muçulmanos sequestraram e estrangularam até a morte, sua filha de oito anos, Dinkinesh. Após três dias de buscas, encontraram o corpo da menina, no rio perto do vilarejo.

Por ouvir a respeito do assassinato, o representante da OD, Fikiru*, foi investigar o caso em Besheno. Na primeira reunião com Tesfaye, Fikiru soube que a devota família era vizinha de Degehab, um notável por sua magia e advinhação. Ele culpou a vida de oração dedicada de Tesfaye de enfraquecer a manifestação e as habilidades dos espíritos nele, fazendo com que ele perdesse o valor e interesse da comunidade.

"Eu estou aqui há dez anos e Deus se moveu de uma maneira poderosa para salvar muitas vidas. Tivemos experiências da mão de Deus nesta área predominante muçulmana."

"No entanto, eu nunca moverei até a Igreja de Cristo Jesus estar firmemente plantada em Besheno", compartilhado com Fikiru.

Como se o assassinato Dinkinesh não fosse traumático o suficiente, Tesfaye soube que os muçulmanos conseguiram convencer sua esposa, Amarech*, de abandoná-lo e os seus três filhos para casar novamente.

Infelizmente, Tesfaye não pôde manter a sua determinação anterior para permanecer em Besheno. Embora ele e seus três filhos tenham mudado para outra aldeia, ele permanece forte em o Senhor.

OD tem uma estreita relação com a igreja protestante em Besheno e continuaremos a acompanhar de perto a situação. Gostaríamos de pedir para que orem por estes fiéis cristãos.

Tradução: Carla Priscilla Silva

veja também