Cristãos da Cisjordânia recebem ameaças anônimas

Cristãos da Cisjordânia recebem ameaças anônimas

Atualizado: Quarta-feira, 6 Outubro de 2010 as 4:47

A Portas Abertas Internacional recebeu informações alarmantes nas últimas semanas sobre as ameaças contra os cristãos na Cisjordânia. Enquanto um líder foi convocado a ser restritivo nas suas atividades, um empregador recebeu um aviso de que deveria demitir um trabalhador cristão.

A Cisjordânia aparenta ser "a melhor parte" dos territórios palestinos quando comparada com a Faixa de Gaza. Embora a situação dos cristãos palestinos na Faixa de Gaza seja quase que permanentemente tensa, a situação na Cisjordânia parece ser de relativa paz.

A presença de cristãos pode ser vista, por exemplo, em Belém, Ramallah, Nablus e outras aldeias. Mesmo com os raros relatos de ameaças físicas aos cristãos na Cisjordânia, há situações de discriminação e danos de propriedade cristã.

Ameaças similares feitas a Rami Ayyad Recentemente um empresário recebeu um e-mail no qual é avisado de que deveria demitir um de seus trabalhadores cristãos. Por razões de segurança, não é possível mencionar a situação exata, mas é muito séria e refere-se ao assassinato de Rami Ayyad. O empregador compartilha que o nome do seu colega de trabalho é usado e acrescenta: “O que acontece é algo semelhante ao que estava acontecendo antes da morte de Rami, exatamente três anos atrás. Eles ainda mencionam esse fato em seus e-mails."

Em 2007, Rami Ayyad regularmente recebia ameaças de morte anônimas. A pequena comunidade cristã da Faixa de Gaza ficou chocada quando Rami Ayyad, de 30 anos, gerente da livraria da Sociedade Bíblica em Gaza, foi encontrado morto 07 de outubro. Seu corpo tinha um ferimento de bala na cabeça visível, e de acordo com um funcionário do hospital Shifa de Gaza, ele também foi esfaqueado várias vezes.

Ele deixou sua esposa, Pauline, e seus três filhos, dos quais o caçula ainda estava por nascer naquele momento fatal.

Pelo menos mais dois cristãos palestinos receberam o mesmo tipo de ameaças em que seus nomes são mencionados.

Tradução: Carla Priscilla Silva

veja também