Cristãos iranianos também querem novas eleições

Cristãos iranianos também querem novas eleições

Atualizado: Quinta-feira, 25 Junho de 2009 as 12

Em meio aos recentes e crescentes protestos que têm tomado conta de Teerã, alguns cristãos iranianos pronunciam-se sobre a eleição.

Partidários de Mousavi em sua maioria, eles acreditam que um novo governante trará ao país mais liberdade – por isso querem que as eleições sejam refeitas. Mas, apesar da expectativa, sabem que nada é garantido.

Um dos entrevistados por John Fox, colaborador da Portas Abertas, comentou o seguinte: "Para nós, 'ruim' é melhor do que 'péssimo'. Mousavi prometeu mais liberdade religiosa. Só esperamos que ele não tenha mentido".

Para proteger a identidade dos entrevistados, todos os nomes publicados abaixo foram alterados.

Gudarz explicou que votou em Mousavi porque "ele tem a cabeça mais aberta e é mais democrático do que Ahmadinejad. Agora, esperamos e oramos para que a situação mude, ou que tenhamos uma nova eleição. Se isso acontecer, vai ser a primeira vitória nacional em 30 anos de ditadura. O próximo governo vai ficar devendo mais liberdade ao povo."

Outra cristã, Firuzeh, comentou que o atual governo nunca experimentou nada como os recentes acontecimentos nos últimos 30 anos. "Não sabemos o que vai acontecer. Até agora, os líderes apoiam Ahmadinejad como o presidente eleito. O povo, entretanto, diz 'não'. Os liberais sentem-se endossados pela comunidade internacional, e eles não têm medo nem de morrer pela justiça".

Firuzeh ainda diz que, se Ahmadinejad continuar como presidente, não se sabe o que acontecerá à Igreja. É possível que haja mais pressão para mantê-la sob controle, ou então que ela tenha mais liberdade, a fim de o governo ganhar a confiança dos cristãos. "Temos de esperar e ver", diz ela.

Uma suposta vitória de Mousavi não garantiria mais liberdade religiosa, comenta John Fox. Isso porque, dos 475 candidatos a concorrer às eleições presidenciais, apenas quatro foram aprovados pelo Conselho dos Guardiões.

Isso significa que até mesmo Mousavi, o mais liberal dos quatro candidatos, preencheu os requisitos dos líderes religiosos.

Mesmo assim, ele parece ter sido o candidato favorito dos cristãos que votaram. "Não sei de todos os votos dos cristãos, é claro, mas não ouvi falar de ninguém que tenha votado no Ahmadinejad. O que eu sei é que muitos líderes da Igreja e alguns cristãos mais velhos não votaram. Nas grandes cidades, alguns jovens cristãos se envolveram nas manifestações", comentou Saeed, outro cristão iraniano.

veja também