Cristãos iraquianos sofrem consequencias de ataques

Cristãos iraquianos sofrem consequencias de ataques

Atualizado: Terça-feira, 18 Janeiro de 2011 as 2:01

Desde o terrível ataque à uma igreja em Bagdá, em outubro de 2010, os agressores continuaram a sua campanha implacável contra os cristãos, segmentando-os em suas casas e locais de trabalho.

No final de novembro os irmãos cristãos Saad e Raad Hannah,  foram mortos a tiros em sua oficina de carros em Mosul. Isto se deu após o assassinato de outros dois cristãos na mesma cidade, quando homens armados invadiram sua casa.

No dia 05 de dezembro de 2010, quatro homens invadiram em Bagdá a casa de um casal de cristãos idosos, Hikmat e Samira Sammak, e sua filha, e atiraram neles usando pistolas com silenciadores.

Temendo por suas vidas, centenas de famílias cristãs estão em grande afluência abandonando Bagdá e Mosul, fugindo do país ou para as cidades do norte. Os refugiados deixam para trás suas casas, bens e trabalho.

Embora as autoridades tenham prometido 400 dólares a cada família que se mudasse, alguns dizem que isto não é o suficiente para cobrir um mês de aluguel de um apartamento no norte.

A Fundação Barnabé [tradução livre] recebeu de um líder da igreja que organiza a proteção de refugiados cristãos iraquianos na Síria, um relatório de triste. Ele diz: "As condições estão insuportáveis. As pessoas vivem com as portas fechadas.... Em algumas cidades, até as ruas estão quase vazias de cristãos ... É como se eles estivessem na prisão ... O medo domina sobre todas as situações e em todos os lugares.”

No dia 01 de dezembro, todos os representantes das comunidades cristãs se retiraram da Conferência para Convivência e Tolerância Social de Erbil [tradução livre] organizada pelo Ministério dos Direitos Humanos do Iraque. Sua recusa em tomar parte foi para expressar sua raiva e condenação à continuada segmentação de cristãos no Iraque e uma demonstração contra o governo em relação à sua aparente falta de preocupação com a segurança dos cristãos.

Um líder de igreja iraquiana informou à Fundação Barnabé [tradução livre] que um número de igrejas em Mosul teria cancelado os seus planos de cultos de Natal por causa do grande perigo de violência anticristã nesta época.

Tradução: Ana Maria Umbelino

veja também