Cristãos iraquianos visualizam tempos difíceis a frente

Cristãos iraquianos visualizam tempos difíceis a frente

Atualizado: Quinta-feira, 9 Setembro de 2010 as 12:04

Uma organização dedicada a cristãos perseguidos em todo o mundo acredita que a vida para os crentes no Iraque só vai piorar agora que as tropas de combate americanas serão retiradas do país.

No discurso da última terça, o presidente Obama formalmente encerrou o combate americano após sete anos de luta no Iraque, declarando firmemente: “É hora de virar a página.” Entretanto, o Dr. Carl Moeeler, presidente da Portas Abertas Estados Unidos, acredita que a decisão de retirar as tropas de combate é prematura.

"Acredito que estamos transformando este país, que é um governo caótico - na melhor das hipóteses, ele está em fase de transição", diz Moeller. "Ainda não está estabelecida uma forma firme do governo. Acabamos basicamente dizendo: "Por favor, não nos perturbem enquanto entram em colapso.”

O líder da Portas Abertas Estados Unidos está preocupado com a redução da presença americana. Não será boa especialmente para a pequena população cristã existente em países muçulmanos.

"Nós temos claros indicadores do campo de que a comunidade cristã no Iraque está sofrendo bastante pelo aumento da violência entre as facções do Islã,” compartilha Moeller. "Conversei bastante com os refugiados de toda a região, e eles afirmam que isto é um desastre não declarado - a extinção da comunidade cristã no Iraque."

Moeller acredita que a perseguição cristã acelerará como resultado da retirada da tropa militar americana.

Tradução: Carla Priscilla Silva

veja também