Cristãos na Coreia do Norte são enviados ao exílio por possuírem uma Bíblia

Uma líder cristã teve sua Bíblia destruída e foi forçada a viver em um local exilado.

Fonte: Guiame, com informações do International Christian ConcernAtualizado: quarta-feira, 9 de fevereiro de 2022 13:05
Bae compartilhou uma carta a partir da Coreia do Norte. (Foto: Portas Abertas)
Bae compartilhou uma carta a partir da Coreia do Norte. (Foto: Portas Abertas)

Por ter uma Bíblia, um grupo de cristãos norte-coreanos foi enviado para uma aldeia remota com trabalho forçado e alimentação limitada, de acordo com um relato compartilhado pela Portas Abertas do Reino Unido.

Bae (nome fictício por razões de segurança) é uma líder cristã que teve sua Bíblia destruída e foi forçada a viver em um local exilado, mas se recusa a abandonar sua igreja subterrânea na Coreia do Norte.

Ela passa o dia trabalhando nos campos, na aldeia em que foi forçada a viver. À noite, ela e seus colegas de casa cobrem as janelas com cobertores, acendem uma pequena vela e sentam em um círculo apertado antes de pegar um livro para ler.

Embora Bae tenha sido oferecida para ficar na China, ela recusou a oferta e continua a servir sua igreja clandestina. Abaixo está uma carta recente de Bae, recebida pela equipe do Portas Abertas na China.

“Querido irmão,

Estamos bem e em paz pela graça de Jesus Cristo e suas orações. Quando nossa Bíblia foi encontrada, foi imediatamente destruída. E porque somos cristãos, fomos exilados para uma aldeia remota sem chance de sair. Trabalhar aqui é difícil. As rações são limitadas. Estamos sempre com fome ou doentes.

Precisamos procurar amplamente por alimentos para sobreviver. Mas todas as manhãs, quando abro os olhos, sinto a presença do Senhor e agradeço ao nosso Deus pai por ainda ser forte o suficiente para ser usada como Sua serva.

O homem não vive só de pão, mas de toda palavra que sai da boca de Deus.

Embora tenha sido difícil, recentemente consegui cruzar a fronteira para a China. Lá encontrei outros cristãos. Eles me deram comida, remédios e – pela graça de Deus – uma nova Bíblia.

Me ofereceram um lugar para ficar na China. Isso significaria liberdade. Mas não poderia abandonar minha família e minha igreja, por menores que fossem.

Da sua perspectiva, irmão, nosso sofrimento deve parecer que vivemos uma vida amaldiçoada. No entanto, vemos isso como uma bênção porque é um atalho para o Pai.

Mas ainda irmão, tenho mais um pedido para que envie nossa gratidão àqueles que continuam orando por nós.

Em troca, vamos permanecer saudáveis ​​e continuar espalhando o Evangelho por toda a Coreia do Norte.

De sua irmã em Cristo.”

Mantenha os corajosos cristãos norte-coreanos como Bae em suas orações, pois eles vivem no país considerado mais hostil ao cristianismo no mundo.

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições