Cristãos são perseguidos na Coreia do Norte

Cristãos são perseguidos na Coreia do Norte

Atualizado: Segunda-feira, 3 Maio de 2010 as 10:26

Não existe liberdade religiosa na Coreia do Norte. A única crença aceita no país é uma ideologia que reforça a adoração aos líderes políticos e recebe o nome “Juche”. Trata-se de uma criação do partido oficial e pode ser traduzida como “espírito de autossuficiência” ou “posição de independência”.

Reuniões de cristãos são proibidas no país. Recentemente, refugiados da Coreia do Norte, ativistas de ONGs e religiosos se reuniram em Seul, capital da Coreia do Sul, para debater sobre as violações de Direitos Humanos praticados pelo governo norte-coreano.

A Coreia do Norte, segundo a Missão Portas Abertas, ocupa a primeira posição na classificação de países por perseguição, pelo oitavo ano consecutivo. Em segundo lugar está o Irã, sendo seguido pela Arábia Saudita, Somália e a República das Maldivas (pequeno país no Oceano Índico).

Existe uma campanha internacional para revelar a existência e as condições de campos de concentração na Coreia do Norte. O Parlamento Europeu, em Bruxelas, capital da Bélgica, promoveu dois eventos no mês de abril para divulgar as perseguições a cristãos promovidas pelo governo norte-coreano.

veja também