Desafios Mundiais: Arábia Saudita

Desafios Mundiais: Arábia Saudita

Atualizado: Sexta-feira, 13 Janeiro de 2006 as 12

Arábia Saudita é o berço do Islamismo

Ingrid Cicca

[email protected]

A Arábia Saudita, localizada no Oriente Médio, é o berço do islamismo. Cerca de 94% dos 24 milhões de habitantes são muçulmanos. O país recebe anualmente milhões de peregrinos nas cidades de Meca e Medina, consideradas sagradas no mundo islâmico. O islamismo possui quase 1400 anos de história. Hoje, os islâmicos são o segundo maior grupo religioso do mundo e em sua grande maioria concentrados na  Ásia e na África. O rápido crescimento do islamismo deve-se também às altas taxas de natalidade nesses dois continentes. O islamismo é a fé majoritária em 50 países e já contam com mais de 1 bilhão de seguidores. A religião baseia-se no Alcorão, livro sagrado dos muçulmanos que reúne as revelações para o profeta Maomé (Mohammad). Maomé, nasceu em 570 d.C., em Meca e fundou o Islamismo em 610 d.C. Para os islâmicos ele foi assunto ao céu por Deus e depois retornou com a revelação dada pelo anjo Gabriel. De acordo com os preceitos de Maomé, Abrão, Moisés e Jesus eram profetas de uma mesma linhagem e ele era o último e o mais importantes dos profetas de Alá.

A Arábia Saudita é um dos poucos países onde o Alcorão é a Constituição e as normas punitivas islâmicas ocupam lugar no Código Penal. A contradição é que a Arábia permitiu que os americanos instalassem no país bases militares para as forças dos Estados Unidos e outros países que formaram uma coalizão ani-Hussein, na Guerra do Golfo, década de 90. Por isso Osama bin Laden rompeu com o governo na Arábia e brigou com todos os seus familiares Árabes. Na verdade Osama também é inimigo na Arábia. Osama bin Laden nasceu em uma proeminente família saudita. Ele é apontado pelos Estados Unidos como principal suspeito de ser o mentor dos atentados em Nova York. Quinze dos 19 homens suspeitos de realizarem os atentados suicidas de 11 de setembro em Nova York e Washington eram sauditas.

Outro ponto importante a ser destacado no Islã é que ele levam o Corão (Alcorão) ao pé da letra. Na verdade estão amparados pelo fundamentalismo islâmico, como o do Taleban no Afeganistão, os Aiatolás no Irã etc. Eles interpretam passagens do Corão como esta: “...e aquele que morrer por Alá...” como sendo uma justificativa para as atrocidades que cometerem.

O país detém cerca de 25% das reservas mundiais de petróleo, cuja exportação representa quase 90% da renda do país. Os sauditas aproveitam parte destas riquezas provenientes do petróleo para difundir o islamismo no mundo. A Arábia Saudita com o seu enorme território (2.153.168 km2, ocupa a maior parte da desértica península Arábica) possui posição geográfica estratégica e  riquezas naturais, principalmente o petróleo, cobiçados por muitas potências mundiais. 

veja também