Dezenas de homens armados atacam igreja batista na Nigéria

Dezenas de homens armados atacam igreja batista na Nigéria

Atualizado: Segunda-feira, 27 Dezembro de 2010 as 10:46

A região central da Nigéria voltou a ser palco de choques entre cristãos e muçulmanos ontem, após uma série de atentados na véspera do Natal que deixou 32 pessoas mortas

Dezenas de homens armados atacaram uma igreja batista em Maiduguri (região central da Nigéria), em mais um episódio da onda de violência contra a população cristã no país, e que durante o Natal teve o seu pior episódio, quando mais de 30 pessoas morreram numa sequência de atentados a edifícios religiosos.

As autoridades relataram que o pastor foi arrastado para fora da igreja e morto a tiros, bem como dois integrantes do coro. "Eu não consigo entender esses ataques. Por que os cristãos? Por que os cristãos? A polícia falhou em nos proteger", disse Danjuma Akawu, secretário da igreja batista, que conseguiu escapar do massacre.

Ainda não há informações se o ataque à igreja batista, ocorrido na véspera do Natal, e os atentados de ontem, estão conectados. As áreas onde ocorreram as tragédias estão separados por uma distância de 520 km.

Por enquanto, um grupo recebeu a culpa por esses ataques: uma facção radical muçulmana conhecida como Boko Haram, baseada em Bauchi, a cerca de 120 km de onde ocorreram os atentados do Natal. O grupo também possui uma sede em Maiduguri, onde ocorreu o ataque à igreja batista.

O presidente nigeriano Goodluck Jonathan afirmou que o governo vai levar os culpados à justiça. "Eu prometo aos nigerianos que o governo vai ir a fundo nessa questão", declarou.

O Exército foi para as ruas para evitar mais violência na cidade.

Cristãos, muçulmanos e animistas de vários grupos étnicos convivem pacificamente na maioria das cidades nigerianas. Mas, no início do ano, centenas de pessoas morreram em choques na região de Jos, onde o conflito envolve questões religiosas, políticas, econômicas e fundiárias.

veja também