Dia da bíblia: JMM trabalha para difundir a Palavra de Deus

Dia da bíblia: JMM trabalha para difundir a Palavra de Deus

Atualizado: Quinta-feira, 8 Dezembro de 2011 as 10:57

Neste domingo, 11 de dezembro, cristãos de cerca de 60 países celebram o Dia da Bíblia. A celebração pelo livro mais lido no mundo surgiu em 1549, no Reino Unido, quando o bispo Cranmer, incluiu no livro de orações do rei Eduardo VI um dia especial para que a população intercedesse em favor da leitura do Livro Sagrado. A data escolhida foi o segundo domingo do Advento - celebrado nos quatro domingos que antecedem o Natal. Foi assim que o segundo domingo de dezembro tornou-se o Dia da Bíblia. No Brasil, o Dia da Bíblia passou a ser celebrado em 1850, com a chegada dos primeiros missionários evangélicos, vindos da Europa e dos Estados Unidos, que vieram semear a Palavra de Deus. Aos poucos, as denominações evangélicas passaram a adotar a tradição do Dia da Bíblia. Mas em alguns países, a data é celebrada no segundo domingo de setembro, numa referência ao trabalho do tradutor Jerônimo, na Vulgata, conhecida tradução da Bíblia para o latim. A palavra Bíblia significa "livros", e vem do grego (língua em que foi escrito o Novo Testamento) "tà Bíblia" - ou seja, livros sagrados. O plural justifica-se, já que a Bíblia é uma biblioteca composta por 66 livros, sendo que 39 pertencem ao Antigo Testamento e 27 ao Novo Testamento. Para o Gerente de Missões da JMM, Pr. Lauro Mandira, infelizmente, comemorar o Dia da Bíblia é uma prática um pouco esquecida pelas igrejas neste tempo. “A Bíblia é conhecida como a Palavra de Deus, Escrituras Sagradas, Livro da Lei, Livro Sagrado etc. Ela continua sempre atual porque a Palavra de Deus é imutável. Hoje temos muitas versões cujo objetivo é aproximar o leitor de uma melhor compreensão da palavra. Em alguns casos é difícil encontrar uma palavra que se aproxime do sentido original do texto devido à limitação da nossa linguagem, no entanto, ela toca cada dia mais o profundo dos nossos corações. A Bíblia é a revelação de Deus, palavra inspirada pelo Espírito Santo. Ela ultrapassa o tempo, a razão, os limites humanos porque vem do alto. Como diz Hb. 4.12 ‘A palavra de Deus é viva, e eficaz (...).’. Que ela possa estar guardada em nossos corações como dizia o salmista Davi em Sl. 119.11”, diz o Pr. Lauro Mandira. Mais de 20 séculos se passaram e a Palavra de Deus permanece em nossas mãos, para a glória de Seu nome. A Bíblia é o livro mais lido, traduzido e distribuído do mundo. A necessidade de difundir seus ensinamentos, através dos tempos e entre os mais variados povos, resultou em inúmeras traduções para os mais variados idiomas. Os idiomas utilizados para escrever os originais das Escrituras Sagradas foram grego, hebraico e aramaico. A maior parte do Antigo Testamento foi escrita em hebraico e alguns textos em aramaico. O Novo Testamento foi escrito originalmente em grego, a língua mais utilizada na época. Estima-se que a primeira tradução foi elaborada entre 200 e 300 anos antes de Cristo. Como os judeus que viviam no Egito não compreendiam a língua hebraica, o Antigo Testamento foi traduzido para o grego. Porém, não eram apenas os judeus que viviam no estrangeiro que tinham dificuldade de ler o original em hebraico: com o cativeiro da Babilônia, os judeus da Palestina também já não falavam mais o hebraico. A Septuaginta (ou Tradução dos Setenta) foi a primeira tradução. Realizada por 70 sábios. Hoje é possível encontrar a Bíblia, completa ou em porções, em mais de 2.400 línguas diferentes. Com a invenção da imprensa, na Alemanha, em meados do século 15, por um ourives chamado Johannes Gutenberg desenvolveu-se a arte de fundir tipos móveis. O primeiro livro de grande porte produzido por sua prensa foi a Bíblia em latim. Cópias impressas decoradas à mão passaram a competir com os mais belos manuscritos. Essa nova arte foi utilizada para imprimir bíblias em seis línguas antes de 1500 – alemão, italiano, francês, tcheco, holandês e catalão – e em outras seis línguas até meados do século 16 – espanhol, dinamarquês, inglês, sueco, húngaro, islandês, polonês e finlandês. JMM trabalha para difundir a Palavra de Deus Na Albânia, o projeto da Bíblia manuscrita mobilizou vários novos cristãos daquele país do Leste Europeu. A campanha Bíblia Escrita por Nossas Mãos (Biblia me Dora) foi iniciada pelo casal de Missionários Mobilizadores para a região Centro-Oeste, Pr. Henrique e Henriqueta Davanso, na Igreja Batista de Bathore, em Tirana, capital da Albânia, onde foram missionários. O Pr. Henrique Davanso falou que o projeto já se encaminha para o final. Ele contou que cinco irmãos da Igreja em Bathore já concluíram o Novo Testamento inteiro. Do Velho Testamento, só um rapaz já escreveu sete livros. Na África, o casal missionário casal Filipe e Anne Santos trabalha na tradução da Bíblia para o francês popular e, posteriormente, para o idioma sussu e o árabe. Eles clamam por sabedoria e condições de concluir o trabalho e, assim, permitir que muitos compreendam a Palavra e alcancem a salvação em Jesus. Apesar de tantas traduções e versões, milhares de povos ainda não conhecem a Bíblia. Que este seja um tempo para todos refletirmos sobre o que temos feito para mudar esta situação, levando ao mundo a mensagem que não muda.  

veja também