Eritreia: autoridades renovam campanha de prender cristãos

Eritreia: autoridades renovam campanha de prender cristãos

Atualizado: Quinta-feira, 6 Outubro de 2011 as 9:40

As autoridades da Eritreia estão renovado a sua campanha de prender os cristãos que eles  encontraram orando em locais secretos ou suspeitos de praticarem sua fé. Nos últimos dois meses cerca de 90 crentes foram levados para prisões em torno da capital, Asmara.

Me'eter é uma prisão militar remota, onde a tortura é extremamente dura e o tratamento é muito severo. Pelo menos 12 prisioneiros que eram cristãos (2 mulheres e 10 homens) morreram na prisão desde maio de 2002, quando o governo eritreu começou a reprimir os cristãos, considerando eles como “grupos de fé não aprovada”.

Três dos que morreram: Mogos Solomon (30), Yemane Kahsai Andom (43) e Mehari Ghebrezghi Asgedom (43) estavam na prisão de Me'eter.

Em maio de 64 crentes foram presos em um local chamado Adi Abeyto, uma aldeia perto de Asmara, e apenas seis desse grupo foram liberados. Os outros podem estar presos na 6ª delegacia de polícia em Asmara, onde eles foram levados inicialmente. Existe também a possibilidade deles terem sido movidos para a prisão de Me'eter.

No dia 2 de junho de 2011, um grupo de 26 estudantes universitários foi preso. Eles ficaram duas semanas sob custódia em um local que foi não revelado. Algumas fontes em Asmara acreditam que alguns jovens podem ter sido levados para a prisão de Me’eter.

Milhares de cristãos ainda estão presos em campos militares e contêineres na Eritreia. Conheça Helen Berhane e ouça o relato de quem viveu na pele a experiência de ser prisioneira na Eritriea. Acesse o site Eritreia Livre!

veja também