Escola para surdos em Angola cresce em número e excelência

Escola para surdos em Angola cresce em número e excelência

Atualizado: Terça-feira, 4 Agosto de 2009 as 12

A Escola Pamosi, coordenada pela missionária de Missões Mundiais em Angola, Rosângela Teck, atinge dia após dia um número maior de deficientes auditivos. Lá, além de estudar, as crianças têm a oportunidade de conhecer o Evangelho de Jesus de uma forma especial. Recentemente, 11 novos alunos foram matriculados. Com o aumento do corpo discente, cresce também a excelência no ensino. Para atender a esta necessidade, a missionária busca estar sempre atualizada com o que há de melhor no setor educacional do país.

No último semestre, Rosângela Teck teve a oportunidade de participar de um curso de capacitação para o ensino de alunos cegos e surdos, organizado pelo Ministério da Educação de Angola em parceria com o Ministério da Educação do Brasil. “Foi muito bom. As formadoras são brasileiras e, o que é melhor, são crentes em Jesus Cristo. O curso também foi uma excelente oportunidade para conhecer professores do ensino especial de cerca de 16 províncias de Angola e de falar de Jesus a vários deles nos intervalos”, diz a missionária. Ela se alegra por ter conduzido um jovem professor a receber o Senhor Jesus como Salvador e ter levado uma jovem professora a consagrar sua vida para que Deus a use para ganhar surdos para Cristo.

O curso foi ministrado na capital Luanda, onde a missionária conheceu um grupo de surdos engajados em uma seita que possui vários intérpretes. Isso a fez perceber a urgência de se expandir o ministério com surdos em Angola. Esta obra do Senhor precisa de pessoas comprometidas com o Evangelho e que estejam dispostas a dedicarem suas vidas para a preparação de líderes nas igrejas que desenvolvem projetos com surdos.

A missionária espera que a Escola Pamosi seja uma referência em Huambo, província de Angola com uma área de 35.771 km2 e população superior a 2 milhões de habitantes, onde está situada.

veja também