Estados Unidos: Agência Missionária pede representante internacional pela liberdade religiosa

Estados Unidos: Agência Missionária pede representante internacional pela liberdade religiosa

Atualizado: Sábado, 30 Janeiro de 2010 as 12

A Missão Portas Abertas pede que o presidente Barack Obama nomeie um embaixador para tratar da liberdade religiosa internacional.

Há mais de dez anos, o presidente Bill Clinton aprovou o projeto de lei sobre Liberdade Religiosa Internacional. O projeto deu origem ao gabinete de liberdade religiosa internacional no Departamento de Estado. Esse órgão é responsável por mapear a liberdade religiosa em todos os países, com exceção aos Estados Unidos, e produzir relatórios anuais sobre cada nação.

O embaixador controlaria o departamento e, entre outros deveres, trataria da diplomacia com outros países que não têm liberdade de religião. No entanto, o cargo está vago desde que Obama assumiu a presidência.

Lindsay Vessey explica porque a Portas Abertas apresentou uma petição sobre o assunto.

''O escritório continua funcionando, mesmo sem um embaixador nessa posição. Ainda há uma equipe trabalhando, escrevendo os relatórios anuais, monitorando a liberdade religiosa. No entanto, ainda há muitos trabalhos importantes que não estão sendo realizados por falta de um embaixador''.

A petição declara:

'' É de extrema importância que os Estados Unidos tenham um Embaixador para garantir o direito à liberdade religiosa no exterior, para denunciar a violação desse direito e para recomendar respostas apropriadas ao governo dos EUA quando esse direito for violado.

Pedimos que a pessoa nomeada para o cargo tenha uma história comprovada de comprometimento com a liberdade religiosa. Pedimos que isso seja feito o mais rápido possível ''.

Lindsay aponta que um relatório recente pelo Centro de Pesquisa Pew demonstra que 70% das pessoas no mundo vivem em países com alta restrição religiosa.

veja também