Ex-hindu leva mais de 100 pessoas a Jesus antes de ser morto como mártir na Ásia

Após se converter e ser curado, Kahan passou a evangelizar sua região e a plantar igrejas.

Fonte: Guiame, com informações de Mission Board InternacionalAtualizado: quinta-feira, 5 de maio de 2022 17:43
Após se converter, Kahan passou a pregar o Evangelho em sua região. (Foto: International Mission Board).
Após se converter, Kahan passou a pregar o Evangelho em sua região. (Foto: International Mission Board).

O testemunho de Kahan, um morador de uma vila no Sul da Ásia, ainda continua impactando e levando vidas a Cristo, mesmo após ser martirizado por pregar o Evangelho em um país perseguido.

Kahan deixou o hinduísmo para seguir Jesus, depois de ser milagrosamente curado de uma paralisia em uma igreja doméstica. Assim como o paralítico da passagem bíblica que foi levado pelos amigos até Jesus, o ex-hindu chegou ao culto carregado por seus vizinhos para que recebesse oração.

Pela primeira vez, o homem ouviu o Evangelho e aceitou Jesus como seu Salvador. Então, quatro membros da igreja oraram pela cura de Kahan, que não andava há quatro meses.

O recém convertido, que já tinha ouvido falar de outras pessoas sendo curadas por Deus, perguntou se a oração realmente funcionava. “Não sabemos. É obra de Deus”, respondeu o líder da igreja.

Após o fim do culto, Kahan recebeu o milagre e voltou para sua casa andando. Logo, ele se tornou um verdadeiro evangelista, indo em todas as residências da aldeia contar o que Jesus tinha feito em sua vida.

O novo cristão não conseguia esconder sua alegria de ter conhecido as boas novas e queria compartilhar com todos que encontrava. O ex-hindu também foi a outra aldeia contar seu testemunho e ajudou a exibir um filme sobre Jesus para 135 pessoas. Na ocasião, 80 aldeões se converteram à fé cristã.

Além disso, Kahan começou uma  igreja doméstica em sua casa e organizou um discipulado. Toda semana, ele percorria quilômetros a pé para compartilhar o Evangelho em sua região, com forte influência do hinduismo. 

Certo dia, o evangelista foi morto com um golpe na cabeça por um hindu, que confessou o crime, afirmando que o assassinou porque estava “envenenando a mente das pessoas e mudando sua religião”. 

O criminoso estava irado porque Kahan não parava de contar seu testemunho na região, levando muitas pessoas a se converterem a Jesus.

Frutos do trabalho evangelístico

Porém, a morte não pode deter o trabalho missionário de Kahan. Ele havia passado sua paixão de evangelizar para outros cristãos, que continuam anunciando as boas novas na região, ignorando a perseguição e o risco de morte.

“Não vou parar de falar às pessoas sobre Jesus. Se chegar o dia em que eu não voltar para casa, não se preocupe comigo. Estarei com Jesus”, declarou uma jovem cristã. 

Kahan levou mais de 100 pessoas a Cristo e passou suas últimas horas de vida treinando crentes para evangelizar. O cristão também resgatou para Jesus um casal que praticava magia negra e hoje, existe uma nova igreja doméstica na casa deles.

O esposo, chamado Shikhar se tornou um evangelista e está pregando e fazendo novos discípulos. 

“Shikhar é o mesmo carvão quente que Kahan era. Ele batizou três pessoas apenas esta semana”, testemunhou Morgan Rawlings, um trabalhador da International Mission Board.



Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições