Família, projeto e igreja: uma história de bons tratos

Família, projeto e igreja: uma história de bons tratos

Atualizado: Quinta-feira, 6 Maio de 2010 as 5:24

1997

Lucinéia, aos 31 anos, tem seu primeiro fi lho e se torna mãe solteira. Domingas, sua vizinha, leva Gabriel, logo nos seus primeiros meses, para a Igreja Adventista onde congrega. Lucinéa, apesar de permitir que seu fi lho vá, não aceita os convites de Domingas.

2000

Três anos mais tarde, Lucinéia tem seu segundo fi lho. Sua vida está conturbada porque o alcoolismo e a falta de perspectivas com relação ao futuro não a deixam. Ela implora para que a Creche Rebusca, situada na Igreja Presbiteriana de Viçosa (MG), abra uma vaga para Gabriel. Ele vai para a creche com 2 anos e meio.

2003

Lucinéia ingressa no Alcoólicos Anônimos (AA) em março. Carlos Antônio Vieira, professor da Universidade Federal de Viçosa, recebe propaganda da Rebusca no seu departamento. Carlos, também adventista, reconhece a foto de Gabriel como aquele menino que vai à sua igreja com Domingas e resolve apadrinhá-lo.

2003

Em junho, com 3 meses de sobriedade, Lucinéia se comove pela atenção que o Professor Carlos dispensa não só a Gabriel, mas também a João Victor, e decide atender aos convites de Domingas e se integrar à Igreja Adventista. Ela começa a sonhar com um futuro melhor.

2004

Lucinéa firma seus passos, tanto na igreja como no AA. Surge a oportunidade de trabalho na Editora Ultimato e ela aceita o desafio, temerosa, mas entusiasmada.

2008

Descobre na Editora um ambiente que a estimula a se desenvolver como pessoa. Em março ela celebra com seus colegas de trabalho cinco anos de sobriedade.

2009

Gabriel decide se batizar. Na festa, grande alegria por parte de todos que agiram em favor da família, e muita gratidão no coração de Lucinéia.

veja também