Fórum do Renas-SP fecha o ano com grandes expectativas para 2011

Fórum do Renas-SP fecha o ano com grandes expectativas para 2011

Atualizado: Sexta-feira, 10 Dezembro de 2010 as 10:23

Aconteceu ontem, 9 de dezembro, o último Fórum Temático da Rede Evangélica Nacional de Ação Social de São Paulo, o Renas - SP. Realizado no Seminário Evangélico Betel Brasileiro, no coração do Centro de São Paulo, o evento contou com a presença de diversos representantes de organizações sociais evangélicas. O tema dessa última reunião foi "Compartilhando as boas práticas", onde quatro organizações mostraram resultados de suas ações.

A abertura, feita pelo pastor Tércio Sá Freire, representante da organização Vale da Benção, abordou o modelo de Rede adotado pelo Renas e seus objetivos, que são o fortalecimento de iniciativas e o incentivo às redes e organizações. O pastor Tércio também focou a importância da valorização da diversidade e a coletividade na hora de tomar decisões em nome da Rede, que completou 3 anos de existência.

Para 2011, as metas são também desafiadoras. "Nosso objetivo no próximo ano será nos aproximarmos das igrejas e fortalecer as igrejas da capital", declarou o pastor Térciono final de seu discurso.

Antes de iniciar as palestras foi aberto um momento para algumas organizações falarem de seus trabalhos, aproveitando também para filiarem-se ao Renas.

Foi o caso do pastor Daniel Checchio, líder da Comunidade Evangélica do Bixiga, integrante da Rede Social do Centro. Ele divulgou o "Mutirão da Cidadania", evento que acontecerá na Praça Princesa Isabel no dia 25 de janeiro do próximo ano. "O objetivo desse mutirão é potencializar as práticas sociais que já acontecem na cidade", esclareceu o pastor Daniel. O grande compromisso do Renas com essa causa, foi garantir apoio ao evento.

Outra organização que aproveitou o momento para se filiar ao Renas foi os PMs de Cristo, movimento composto por mais de 1,4 mil policiais militares cristãos do Estado de São Paulo. O tenente Terra, representante do movimento também falou da necessidade de aproximar a igreja da polícia, pois existe um desconhecimento dos policiais quanto ao papel desenvolvido pela igreja na comunidade. "Como cristãos, a igreja pode usar a polícia para participar de conselhos comunitários", disse o tenente.

Panetone e batata recheada Uma das organizações escolhidas para falar a respeito dos resultados obtidos em 2010 foi a Associação Beneficente Vida Nova (ABVN), organização localizada na cidade de Registro que desenvolve um trabalho de apoio e reabilitação de crianças e adolescentes carentes.

O pastor Augusto, coordenador na associação falou sobre os métodos para captação de recursos utilizados por eles. Utilizando como princípio básico a ideia de não deixar o caixa "entrar no vermelho", o pastor falou de venda de panetones, presença em feiras e festas típicas da cidade e da região do Vale do Ribeira, venda de esfihas, barracas de batata recheada e sanduíche de pernil e a busca por parceiros, como a Petrobrás, grande apoio da ABVN. "A coisa mais importante a ser feita é a organização do trabalho, para que haja a captação de fontes de recursos", declarou o pastor.

"Tem que entrar no coração e descer para o bolso" O Jeame (Jesus Ama o Menor), organização com mais de 30 anos de existência e que atua no acompanhamento e reabilitação de menores e jovens infratores na região do centro de São Paulo e na fundação CASA, também esteve presente para falar de seus resultados.

O pastor Ailton Souza, também integrante do grupo gestor do Renas, falou dos frutos colhidos com a parceria entre igrejas que decidiram apoiar o trabalho desenvolvido pelo Jeame. "A aproximação com as igrejas nos levou a vê-las orando pelos adolescentes além de arrumarmos parceiros e profissionais liberais que ajudam quando há necessidade, como advogados, psicólogos e dentistas", disse o pastor, que também enfatizou a importância das igrejas conhecerem os projetos desenvolvidos e tornarem-se parceiras. "O que os olhos não veem e não entra na cabeça, não vai para o coração e, consequentemente, não desce para o bolso".

Vendo e aprendendo A Comunidade Conquista é uma casa de recuperação de dependentes químicos que é filiada ao Renas. Gustavo, coordenador da Casa e ex-dependente químico com um testemunho de tirar o fôlego, falou da importância da articulação de relacionamentos. Ele deixou claro que as redes são importantes para ajudar instituições que não possuem tanta estrutura e na "reciclagem" de seus métodos. "Rede é uma das maiores forças para o futuro do trabalho social", afirmou Gustavo.

Participação em várias Redes Para terminar o pastor Tércio falou rapidamente em nome do Vale da Benção sobre a importância de fazer parte de várias redes sociais e dos frutos que isso trouxe para o Vale, como captação de recursos, de parceiros e relacionamentos com as mais diversas organizações.

Por Laelie Machado

veja também