Foz de Iguaçu recebe 48 mil livros missionário de presente

Foz de Iguaçu recebe 48 mil livros missionário de presente

Atualizado: Terça-feira, 24 Maio de 2011 as 9:56

A cidade brasileira de Foz de Iguaçu-PR, conhecida pela tríplice fronteira internacional, vai receber um presente. Cerca de 4 mil pastores vão entregar de casa em casa 48 mil livros que destacam a esperança para de 253 mil habitantes urbanos. Há dias, dezenas de outdoors preparam a população com os dizeres “A Esperança Bate a sua Porta”, 28 de maio. A iniciativa inclui o município de Santa Terezinha do Itaipu, com 22 mil habitantes e surpreende pela ousadia. Para alcançar todos os domicílios de forma organizada, 103 ônibus sairão do Centro de Convenções com 20 duplas cada, tendo às mãos mapas previamente demarcados, roteiros e kits contendo 30 livros “Ainda Existe Esperança”. A ação une pastores de oito países da América do Sul e membros das 22 igrejas distribuídas em três distritos pastorais. Uma parte dos ônibus viajará 30 km para atender a cidade de Santa Terezinha do Itaipu, situada na BR 277, próxima ao Parque Nacional do Iguaçu.

O projeto está criando expectativas sem precedentes. O taxista chileno JaimeTeobaldo Perez, 65, professor da Escola Sabatina na Igreja Central de Foz, não vê a hora de sair com sua dupla. Sempre bem humorado, Perez fala do projeto a todos que entram em seu taxi. A experiência de Lúcio Acosta chama atenção. Ele trabalha na Ciudade del Leste, no Paraguai, vendendo varas de pescar. Até os 15 anos, Lúcio participou do Clube de Desbravadores na Igreja Adventista. Na quinta-feira, 19 de maio, além de ganhar um exemplar do livro missionário, ele recebeu o convite para retornar ao convívio da Igreja por um comerciante que mora em Foz de Iguaçu.

Conceitos como “varredura”, “protótipo”, “organização territorial” formam a visão do líder sul-americano do Ministério de Publicações, pastor Almir Marroni. “A ideia é que cada pastor leve para seus distritos um modelo de distribuição que valorize o planejamento”, informa.  “Assim, a entrega seletiva alcança cada bairro, cada quarteirão, cada residência, e, no período de 2 a 3 anos, o plano seja implantando em todas as cidades e vilas da América do Sul” destaca. O pastor Cláudio Marques de Araujo, da central de Foz, já percebeu que o método é eficaz. “Mapear a região é o segredo de uma ação evangelística que se conecta com a igreja local”, ressalta.

veja também