Futebol ajuda a amenizar lembrança da guerra em crianças angolanas

Futebol ajuda a amenizar lembrança da guerra em crianças angolanas

Atualizado: Sexta-feira, 10 Setembro de 2010 as 7:24

O futebol é mais do que um esporte para as crianças de Angola. Ele pode se tornar um fio de cura para as feridas do passado. Esta é a esperança do casal Nilson e Débora Piedade e da professora Cecília Gouvea. Eles lideram o Projeto Angola e lutam para incluir socialmente centenas de crianças que vivem em Lubango.

Uma vez por ano, uma equipe sai do Brasil em direção à cidade angolana. Cada visita dura um mês. Lá, eles são hospedados por igrejas locais. As crianças visitadas recebem atendimento psicológico e aprendem técnicas de futebol, além de informática, princípios bíblicos e de cidadania. Um dos sonhos é fazer intercâmbios com clubes de futebol do Brasil. Com a ajuda de voluntários da Mocidade para Cristo, a equipe tenta mostrar para as crianças que o amor de Deus é maior do que as lembranças da guerra.

O Projeto Angola começou em 2001 com a iniciativa do cantor e compositor Jorge Camargo. Apesar de contar com poucos recursos financeiros, a equipe brasileira conseguiu fazer cinco visitas ao país e ajudou mais de 1.600 crianças.

Angola é marcada por uma guerra que durou cerca de 30 anos. Segundo o Relatório de Segurança Humana (2005), de 1975 a 2002, 1,5 milhão de pessoas morreram por causa da guerra.

veja também