Governo adia julgamento de assassinos de cristãos

Governo adia julgamento de assassinos de cristãos

Atualizado: Quinta-feira, 25 Março de 2010 as 12

Os cristãos egípcios estão muito chateados porque o governo adiou novamente o julgamento dos três muçulmanos acusados de assassinar seis jovens cristãos que celebravam o Natal na igreja de Nag Hammadi (entenda o caso).

É a segunda vez que o governo egípcio remarca o julgamento dos três homens: Hammam al-Qomy, Oreshi Abul Hagag e Hindawi Sayed Hassan. A primeira mudança aconteceu em 13 de fevereiro, quando o juiz adiou o julgamento para o dia 20 de março.

A nova data estabelecida é 18 de abril.

''Eles adiaram o julgamento duas vezes, e o farão novamente'', afirmou Wagih Yacoub, um ativista de direitos humanos copta. ''É por isso que estamos preocupados. Logo o caso será abandonado, e um dia acordaremos e perceberemos que os caras foram inocentados, e ainda andam tranquilamente pelas ruas depois de terem matado seis jovens durante o Natal''.

''Os coptas estão furiosos com esse adiamento. Nós o rejeitamos e pedimos uma atitude imediata''.

''Uma organização deduz que assim que os assassinatos dos cristãos coptas em Nag Hammadi forem esquecidos, o juiz emitirá uma sentença leve, no máximo cinco anos de prisão, com direito à fiança, e os criminosos serão soltos''.

veja também