Hospital Adventista Silvestre é destaque em ações médico-missionárias

Hospital Adventista Silvestre é destaque em ações médico-missionárias

Atualizado: Sexta-feira, 10 Junho de 2011 as 11

Com iniciativas médico-missionárias, o Hospital Adventista Silvestre tem alcançado muitas pessoas e o resultado disso pode ser visto na vida daqueles que são beneficiados com os atendimentos, com as palestras e até mesmo com os transplantes realizados. Essas ações são destaques nos meios de comunicação que, cada dia mais, destinam espaço para os serviços do hospital. Alguns dos assuntos recentemente divulgados foram: o curso como deixar de fumar, a palestra da síndrome da dor abdominal aguda, os transplantes de fígado e a parceria fechada com a Marinha para o atendimento médico durante a quinta edição dos jogos mundiais militares que acontece de 16 a 24 de julho deste ano no Rio de Janeiro.

Entre os meios que têm noticiado constantemente os serviços do Hospital Adventista Silvestre estão os jornais O Dia, Valor Econômico, Jornal do Brasil e O Globo e os portais Fator Brasil e Globo.com. Além desses, a TV Brasil convidou um dos médicos do hospital para o programa Sem Censura do dia 03 de junho, apresentado por Leda Nagle. O tema discutido foi o transplante de fígado e contou com a participação do cirurgião e especialista em transplantes o Dr. Eduardo Fernandes e o ator Duda Ribeiro. O ator passou recentemente pela cirurgia de transplante de fígado com o Dr. Fernandes no Hospital Adventista Silvestre.

Transplantes - De acordo com Eduardo Fernandes, coordenador dos programas de transplante hepático e da residência em cirurgia geral do Hospital Adventista Silvestre, hoje existem cerca de 55 centros de transplantes de fígado no Brasil e a taxa de sobrevida no primeiro ano de transplante no país tem sido superior a 73% e em cinco anos próximo de 60%. Quanto ao Hospital Adventista Silvestre, os números chegaram a 22 transplantes em nove meses de funcionamento e ainda é cedo para avaliar profundamente nosso perfil, mas certamente sabemos que o potencial é enorme e a tendência é que seja realizado entre 50 a 60 transplantes por ano.

Realizar transplante, conclui o especialista, é sinônimo de renovação da vida do próximo e fazer parte disso não tem preço. Por isso eu e a minha equipe temos nos identificado muito com o Hospital Silvestre pois a obra adventista vê essa questão de forma diferenciada e assim nosso trabalho é valorizado e reconhecido.

veja também