Igreja Batista da Lagoinha entrega donativos a desabrigados

Igreja Batista da Lagoinha entrega donativos a desabrigados

Atualizado: Terça-feira, 27 Abril de 2010 as 12

Após o culto realizado no dia 13 de abril, na Igreja Batista da Lagoinha (MG), destinado a arrecadar doações para os desabrigados das chuvas que assolaram o estado do Rio de Janeiro, chegou o momento de conduzir tudo ao destino estabelecido. Às 3h da madrugada dessa última quarta-feira, 21 de abril, uma equipe formada pelos pastores Iani de Assis e Gustavo Poubel, pelo fotógrafo Jean Assis, pelo obreiro da Mocidade, Ramiro Chagas, e pelos motoristas que levaram as doações, Renato Abreu (este doou os seus caminhões para levar as doações) e João Pereira Diniz, saiu com destino à cidade de São Gonçalo. A equipe foi recebida com muito carinho pelos irmãos Odimar e Rosane, pais do pastor Felippe Valadão.

Abaixo, um pouco do relato da equipe que viu e sentiu de perto o drama vivido pelos cariocas nas últimas semanas.

''Levamos oito toneladas de doações nesta viagem. Descarregamos um dos caminhões, no total foram dois, na Escola Municipal Castelo Branco, em São Gonçalo. Esse foi um momento muito especial que contou com a participação da Prefeita, a senhora Aparecida Panisset, uma grande guerreira, uma mulher de oração, que emocionada agradeceu à Igreja da Lagoinha. A pedido da Prefeita fomos a um dos lugares mais afetados pelas chuvas, o bairro Novo México, descarregar outro caminhão com as doações. Tivemos, também, a oportunidade de estar em uma das escolas que tem abrigado muitas famílias. Ali, abraçamos, oramos, aconselhamos e deixamos uma mensagem de esperança e salvação. Hoje em São Gonçalo existem quatro mil desabrigados. Oramos especificamente por essa situação. Cremos que Deus trará um novo tempo para esse povo. Foi muito impactante para a equipe ver crianças, jovens e pais de famílias recebendo não só as doações, mas recebendo a Jesus como Senhor e Salvador de suas vidas ''.

Pr. Iani de Assis Oliveira - (31) 8402-6211.

''Tivemos o privilégio de ajudar pessoas que o Senhor ama e que nessa hora estão tão necessitadas. A primeira etapa da distribuição ocorreu na Escola Municipal Castelo Branco, onde outras doações estavam. Eles recebiam as doações e recolhiam nessa escola para depois repassarem às comunidades atingidas pela enchente. Fomos com muita expectativa realizar a distribuição das doações na atingida comunidade chamada 'Novo México', ao chegamos à comunidade fomos muito bem recebidos, eles festejaram com gritos quando viram as doações. Formamos um corredor humano com a nossa equipe e os moradores. Pedimos para o líder comunitário organizar as pessoas, pois tínhamos uma Palavra de Deus para eles. Começamos a pregar sobre o amor de Deus, dizemos que eles não estavam desamparados pelo Senhor, e como receberam as doações que mandamos, poderiam receber a Jesus, como a Doação e o Presente do Céu. Muitos receberam a Jesus como Senhor e Salvador de suas vidas. Glória a Deus, voltamos cheios de alegria e com os corações gratos ao Senhor pela honra de nos levar até lá, ao Pr. Márcio pela sensibilidade e iniciativa e por toda a igreja que doou de coração não só objetos e pertences, mas sementes de vida para reconstrução do povo carioca ''.

Pr. Gustavo Poubel - (31) 8444-9887.

''Saímos daqui animados com o privilégio de mais uma vez representarmos a Igreja de Cristo cumprindo o ide do Senhor. Ficamos chocados com o que vimos. Encostamos o caminhão na entrada da escola, e uma multidão de pessoas se juntou, pedindo tudo o que fosse possível. Interessante vê-los alegres não somente pelo fato de estarem sendo ajudados, mas por participarem de certa forma. O outro desafio foi conter o ânimo de todos e fazer com que prestassem atenção na ministração do Pr. Gustavo Poubel. TODOS ouviram a Palavra de Deus e muitos receberam a Jesus. Eles entenderam o que diz o Sl 46: 'Deus é o nosso refúgio e fortaleza, auxílio sempre presente na adversidade. Por isso não temeremos, ainda que a terra trema [...]' Importante ressaltar que no início as pessoas ficaram sem entender o que poderia ter levado um grupo de pessoas a atendê-los de forma tão especial. Creio que nesse dia elas entenderam. Fica aqui nossa gratidão, também, ao Renato Abreu que doou o traslado em seus caminhões e esteve o tempo todo conosco ''.

Ramiro Chagas, obreiro Mocidade IBL - (31)3421-8556, 3421-9581.

Por Ana Paula Costa

veja também