Igreja cria mercado para doar alimentos com dignidade: “Há pessoas passando fome”

O Guiame conheceu de perto o Mercado Solidário criado pela Igreja Batista de Sorocaba. Confira o vídeo.

fonte: Guiame, Luana Novaes

Atualizado: Terça-feira, 20 Abril de 2021 as 4:19

Mercado Solidário da Igreja Batista de Sorocaba já atendeu mais de 800 famílias. (Foto: Marcos Paulo Correa/Guiame)
Mercado Solidário da Igreja Batista de Sorocaba já atendeu mais de 800 famílias. (Foto: Marcos Paulo Correa/Guiame)

Olhando para a lista de itens que estavam faltando em sua casa, Kátia Costa, de 39 anos, encheu seu carrinho de alimentos, itens de higiene pessoal e até produtos de limpeza. A diferença é que ela não pagou com dinheiro, mas sim com sistema de pontuação generoso do Mercado Solidário — com 90 pontos, o cliente carrega uma sacola farta para casa.

O Mercado Solidário é localizado no espaço da Igreja Batista de Sorocaba (IBIS), no interior de São Paulo. Uma sala foi construída do lado de fora do templo, com tudo o que compõe um supermercado comum; desde as gôndolas com produtos setorizados até o caixa.

O projeto nasceu em setembro de 2020 para oferecer mais que alimentos, mas dignidade às pessoas que tiveram suas rendas afetadas pela pandemia de Covid-19. Em apenas 7 meses de funcionamento, o Mercado Solidário já cadastrou e atendeu mais de 858 famílias.

De acordo com Eduardo Bortolossi, pastor sênior da Igreja Batista de Sorocaba, o Mercado devolve dignidade às pessoas. “Em vez de entregar uma cesta básica e dizer à pessoa o que ela pode comer, porque está em vulnerabilidade, ela escolhe o que vai levar”, disse em entrevista ao Guiame.


Kátia Costa é membro da IBIS e uma das beneficiadas do Mercado Solidário. (Foto: Marcos Paulo Correa/Guiame)

Para Kátia, que além de ser beneficiada é membro da Igreja Batista, esse é o grande diferencial do projeto. “Às vezes, numa cesta básica, vem só alguns produtos. E vindo até aqui, a gente consegue ver aquilo que está faltando. Você tem essa liberdade, você se sente realmente no supermercado”, disse ela.

O Mercado Solidário, no entanto, não é apenas para quem frequenta a IBIS ou confessa a fé evangélica. O pastor Eduardo lembra que a generosidade pode atrair pessoas para Deus, mas o objetivo é levar ajuda a quem precisa.

“Quando Jesus multiplicou os pães, não foi para alimentar só quem era crente. Ele deu para todos”, destaca Bortolossi. “A fé nos leva a fazer algo pelo outro. Eu faço não para ter salvação, eu faço porque eu já recebi a bênção de Deus.”

Assista a reportagem:

A fome não é fake

O Mercado Solidário tem envolvido doações e engajamento de toda a igreja, mas não é o único trabalho da IBIS. A Igreja Batista de Sorocaba viu, com a pandemia, uma oportunidade de aumentar o trabalho social e responder às necessidades da cidade.

Segundo um relatório divulgado na última semana pelo Centro Educacional e Assistencial Batista Independente (CEABI), o braço social da Igreja Batista de Sorocaba, a igreja socorreu cerca de 20 mil pessoas com a distribuição de alimentos durante 1 ano de pandemia.

Neste período de um ano, a IBIS distribuiu 4.113 cestas básicas, com 130 toneladas de alimentos, e ajudou 10 entidades como azilos e circos.

Em apenas 9 dias, também arrecadou, montou e entregou 1.720 cestas básicas para o projeto “A Fome Não é Fake”, promovido pela Prefeitura de Sorocaba em parceria com o Fundo Social de Solidariedade.

“Realmente nós temos pessoas que estão passando fome. Temos atendido pessoas que vivem basicamente do Bolsa Família. Isso equivale a uma renda mensal de 89 reais. Então elas, de fato, passam necessidade”, explica o pastor Eduardo.


Eduardo Bortolossi, pastor sênior da Igreja Batista de Sorocaba. (Foto: Marcos Paulo Correa/Guiame)

As ações da IBIS vão além do alimento espiritual e físico. Com a Casa da Família, localizada no centro de Sorocaba, a igreja fornece atendimento médico, psicológico e jurídico, bem como vários exames para famílias em vulnerabilidade social.

Em 2020, 1.114 pessoas foram atendidas por médicos e psicólogos voluntários, de forma gratuita. Em 2021, até abril, já foram oferecidos gratuitamente 271 acolhimentos, 285 atendimentos médicos de várias especialidades, 670 atendimentos psicológicos, 121 atendimentos de psicanálise, 142 de terapia ocupacional e 98 atendimentos entre psicopedagogia, fonoaudiologia, fisioterapia e nutricionista. 

Além disso, foram 21 exames laboratoriais, 32 exames de imagem e 47 pessoas atendidas pelos advogados gratuitamente.

Muitas das famílias chegam às ações sociais da igreja através do Projeto Partilhar, no qual voluntários visitam os bairros com mais pessoas em vulnerabilidade da cidade, cadastra todas as famílias e levanta as principais necessidades.


Alimentos prontos para serem embalados e distribuídos pela cidade em parceria com a Prefeitura de Sorocaba. (Foto: Marcos Paulo Correa/Guiame)

Apesar das restrições aplicadas aos templos e pelo sofrimento causado pela Covid-19, a pandemia apenas impulsionou a Igreja Batista de Sorocaba. Para o pastor Eduardo Bortolossi, a Igreja pode ser enfraquecida ou fortalecida de acordo com sua resposta.

“A pandemia não enfraqueceu a Igreja. Centenas de igrejas no Brasil se levantaram e estão fazendo aquilo que o governo não consegue fazer”, disse ele. “A Igreja está se levantando para uma nova realidade. A pandemia trouxe, de fato, uma nova estação e a Igreja precisa reaprender a ser igreja neste tempo.”

veja também