Investigação desvenda sacrifício de crianças em Uganda

Investigação desvenda sacrifício de crianças em Uganda

Atualizado: Sexta-feira, 15 Janeiro de 2010 as 12

Rituais envolvendo o sacrifício de crianças em Uganda (país africano com cerca de tem cerca de 24 milhões de habitantes) são muito mais frequentes do que se imaginava e, segundo autoridades do país, estão aumentando. É o que revelou uma investigação da BBC.

Jornalistas foram levados ao altar secreto de um curandeiro, que revelou que há clientes que regularmente capturam crianças e trazem seu sangue e órgãos para serem oferecidos aos espíritos.

Um ex-curandeiro, que hoje faz campanha para o fim dos sacrifícios, disse à BBC que matou 70 crianças, incluindo o próprio filho.

Segundo o chefe da Força-Tarefa Contra o Tráfico e Sacrifício de Humanos, Moses Binoga, os crimes estão diretamente vinculados a um maior desenvolvimento e prosperidade e a uma crença cada vez maior de que a feitiçaria pode ajudar a pessoa a enriquecer rápido.

De acordo com um curandeiro envolvido na prática, os clientes estão em busca de dinheiro. "Eles capturam filhos de outras pessoas e depois trazem sangue e órgãos direto para cá para oferecer aos espíritos", disse à BBC.

O ex-curandeiro e hoje militante pelo fim dos sacrifícios humanos Polino Angela disse que conseguiu persuadir 2.500 pessoas a abandonar a prática desde que ele próprio deixou a atividade, em 1990.

Entidades de proteção à criança vêm tentando chamar a atenção para casos recentes de sacrifícios rituais e pedem que novas leis sejam criadas para regulamentar as atividades dos curandeiros.

Postado por: Felipe Pinheiro

veja também