IP Nacional realiza viagem missionária no Tocantins

IP Nacional realiza viagem missionária no Tocantins

Atualizado: Segunda-feira, 18 Julho de 2011 as 11:13

Até o dia 17 de julho, um grupo de pessoas participarão de mais uma edição do projeto "Missionários Voluntários" (MV), desenvolvido desde 2005 pela Igreja Presbiteriana Nacional, em Brasília. Nesse ano o grupo está a caminho de Taguatinga, Tocantins, com o intuito de evangelizar e levar ações de cunho social.

Dentre as atividades desenvolvidas, estão shows nas praças com bandas gospel, noite de impacto jovem, Escola Bíblica de Férias para as crianças, bazar com peças a 0,50 centavos, curso para gestantes, doação de cestas básicas, médicos e dentistas à disposição da comunidade.

São nove dias de trabalho evangelístico que tem crescido em número de voluntários. Os membros da IPN colaboraram com doações de roupas em bom estado, calçados, cabides, bolsas, cintos, bijuterias, roupas de cama, mesa e banho, utensílios de cozinha, armação para óculos, potes de sorvete, caixas para embalagem, colchões, computador, entre outras coisas.

De acordo com os organizadores do projeto, o foco desse projeto não é apenas levar ajuda aos necessitados. "Nenhum tipo de amparo, por melhor que seja, é tão essencial quanto a amor de Jesus na cruz alcançando vidas. Por isso, o que querem os missionários é, por meio dessa visita, proclamar esperança aos moradores de Taguatinga, e assim, glorificar o nome de Deus".

Saiba mais

Criado em 2005, o projeto Missionário Voluntário já se consolidou como parte da IPN. Tudo começou de maneira tímida, porém ousada: ir à Guiné-Bissau, no continente africano, para levar ajuda assistência social e médica, trabalhar com as crianças e falar do amor de Jesus. A equipe era pequena: apenas dez missionários; mas quem reinava soberano naquele primeiro MV era Deus. Logo, tudo aconteceu de maneira inenarrável e muito além do esperado. E por conta do grande sucesso que esse MV teve, a IPN resolveu dar continuidade ao projeto e no ano seguinte embarcaram rumo à Santa Luz, no Piauí. Dessa vez, em vez de dez missionários, aproximadamente 80.

Desde então o MV não parou mais. A cada ano Deus tem levantado incontáveis corações dispostos a se dedicar à esse ministério; cada um de acordo com os dons que recebeu. Não é à toa que há uma imensa movimentação da membrezia para fazer o MV acontecer. Há sempre doações de roupas, calçados, ofertas e alimentos, além das orações, que são indispensáveis, e da enorme força de vontade de todos para dedicar uma semana das férias trabalhando por amor a Cristo.

Sempre com o foco de ajudar uma igreja bem carente e com poucos membros o MV já contou com números variáveis de missionários voluntários. Já houve viagem em que Deus chamou 80 missionários; já em outra, 200. E nesses seis anos de existência, além de Guiné-Bissau e Santa Luz, o MV também passou por várias cidades como: Corumbá, em Goiás; Brasília, Distrito Federal; Arraias, em Tocantins e Aurilándia, em Goiás.

veja também