Irã: Autoridades prendem pastor e fecham igreja

Irã: Autoridades prendem pastor e fecham igreja

Atualizado: Quarta-feira, 24 Fevereiro de 2010 as 12

As autoridades iranianas prenderam um pastor evangélico e fecharam sua igreja. Wilson Issavi, líder da igreja Evangélica Assíria em Kermanshah, uma cidade distante no oeste do Irã, foi preso por agentes de segurança e levado a um local desconhecido no dia 2 de fevereiro, segundo relata a rede de notícias Farsi (FCNN).

O pastor foi levado enquanto visitava um amigo na cidade central de Isfahan. O casal dono da casa e outro convidado também foram presos, mas a esposa do anfitrião foi liberada. A família e os amigos de Issavi não receberam nenhuma informação sobre seu paradeiro.

Apesar de a prisão de Issavi ter sido repentina e sem aviso prévio, havia indícios de que as autoridades iranianas estavam monitorando o pastor. No mês passado, agentes de segurança à paisana invadiram a casa de Issavi e fecharam sua igreja. As autoridades também proibiram o pastor de reabrir a igreja.

A FCNN afirma ter sido informada sobre essa invasão, mas que não publicou nenhuma notícia a pedido de Issavi.

O pastor ''manso, humilde e modesto'' temia que as autoridades perseguissem sua igreja ainda mais se alguma notícia fosse pública. Ele queria negociar em silêncio com as autoridades para conseguir chegar a um acordo.

Um correspondente da agência FCNN disse que Issavi sempre respeitou a lei do país apesar de suas inúmeras restrições e perseguições, com o objetivo de ''não dar motivos para as autoridades dissiparem o que restou de sua igreja''.

A igreja em Kermanshah é um dos poucos lugares onde os cristãos podem cultuar abertamente. A maior parte dos cristãos iranianos se reúnem em casas ou prédios sem a permissão ou conhecimento do governo.

Uma organização de direitos humanos no Irã protestou a prisão do pastor Issavi. O grupo pede que o governo iraniano solte imediatamente o pastor, que continua preso sem nenhuma ordem legal.

veja também