Iraque decreta Natal como feriado nacional, para cristãos e muçulmanos

O governo ampliou a festividade cristã para todo o Iraque, após decisão do gabinete iraquiano.

fonte: Guiame, com informações da CNN

Atualizado: Quinta-feira, 27 Dezembro de 2018 as 10:29

Árvore do lado de fora da Igreja Mart Shmony marca o retorno do Natal para Bartella, no Iraque. (Foto: Mohammed Tawfeeq/CNN)
Árvore do lado de fora da Igreja Mart Shmony marca o retorno do Natal para Bartella, no Iraque. (Foto: Mohammed Tawfeeq/CNN)

O gabinete iraquiano aprovou um projeto de lei que marca o dia de Natal, 25 de dezembro, como feriado oficial em todo o país “por ocasião do nascimento de Jesus Cristo”, segundo um comunicado divulgado pelo governo do Iraque.

O gabinete votou em uma emenda à lei de feriados nacionais no país, declarando o Natal como um feriado para todos os iraquianos, e não apenas para a comunidade cristã, como havia sido há décadas.

“Feliz Natal para nossos cidadãos cristãos, todos os iraquianos e todos os que estão comemorando no mundo inteiro”, disse o governo iraquiano no Twitter na última segunda-feira (24).

Antes da invasão do Iraque liderada pelos Estados Unidos em 2003, havia cerca de 1,4 milhão de cristãos no país. No entanto, seu número diminuiu para cerca de 300.000 depois de centenas de milhares terem fugido da nação após a violência e os ataques de vários grupos armados ao longo dos anos.

Mais recentemente, a ascensão do Estado Islâmico no Iraque forçou muitos dos cristãos remanescentes a fugirem do país ou serem mortos.

Em 2016, a antiga cidade cristã de Bartella, no Iraque, celebrou o Natal pela primeira vez em dois anos depois de ter sido libertada do Estado Islâmico.

veja também