Jovens missionários driblam o idioma e conquista população

Missão Calebe no Uruguai quebra barreiras com abraços

Atualizado: Sexta-feira, 20 Janeiro de 2012 as 1:58

Os estudantes do Instituto Adventista de Ensino de Santa Catarina, o Iaesc, que realizam a Missão Calebe no Uruguai, estão superando duas barreiras para a pregação do evangelho: o idioma e o ceticismo da população. O jovens saem todas as tardes para convidar os moradores de Las Piedras, cidade da região Metropolitana de Montevidéu, a assistirem às palestras sobre saúde. Porém, quando sabem que as mensagens são passadas em uma igreja adventista, os uruguaios ficam um pouco arredios. "Eles são muito simpáticos, mas apresentam uma rejeição a tudo o que esteja relacionado à religião", conta Gabriela Rocumback, uma das voluntárias.

O preconceito acaba quando os moradores conhecem o trabalho realizado pelos calebes. Ações sociais, como limpeza da cidade e mensagens de conscientização a respeito do lixo, deixam uma boa impressão dos jovens adventistas no município.

Além do trabalho, o que conquista a simpatia dos uruguaios são os abraços grátis que os estudantes distribuem pela cidade. Com a aceitação, ficou mais fácil convidar o povo para as palestras que começaram na última quarta-feira.

O idioma também era uma dificuldade no início. Mas, com muitos sorrisos, os jovens conseguem entregar os convites arriscado um "portunhol". Os únicos do grupo que falam bem o espanhol são o professor Uilson da Veiga Santos e o aluno Daniel Vieira Filho. São eles os responsáveis pelas palestras cujos temas abordam questões de saúde, nos primeiros dias, para então começarem a falar sobre a Bíblia.

A boa fama dos calebes em Las Piedras permitiu a eles inclusive participar num programa de rádio local. "Pudemos falar à vontade e até cantar na programação ao vivo. O tempo que deveria ser de 15 minutos se estendeu e ficamos quase um hora ali", relata Uilson.

veja também