Juventude Batista Mineira celebra 20 anos de ações missionárias

Juventude Batista Mineira celebra 20 anos de ações missionárias

Atualizado: Terça-feira, 1 Fevereiro de 2011 as 4:39

Há 20 anos o ano dos jovens batistas da Juventude Batista Mineira (JUBAM) começa com renúncia de projetos pessoais em prol da pregação do evangelho. Durante todo este tempo a Área de Missões da JUBAM envia jovens e adolescentes para o campo missionário mineiro. Os principais objetivos são proporcionar a estes jovens e adolescentes uma experiência com o Deus de Missões, bem como apoiar campos missionários onde o evangelho tem enfrentado dificuldades.

A Área de Missões desenvolve dois projetos missionários: O Pescador Jovem, para jovens e adultos com mais de 19 anos, e o Operação Invasão, para adolescentes com idade entre 11 e 19 anos. Ambos acontecem anualmente, no mês de Janeiro.

Foi com essa visão que, em 1990, a JUBAM, sob a liderança da então diretora executiva e fundadora do projeto Pescador Jovem, Martha Rosale Dantas, enviou as primeiras equipes de jovens missionários ao campo. Naquela ocasião foram enviadas três equipes com muita disposição e vontade para pregar, talvez sem imaginar que estavam lançando pilares de uma história que, 20 anos depois, carrega consigo testemunhos de pregação e salvação, como os testemunhos e histórias que ouvimos e celebramos em janeiro de 2010, quando realizamos o Culto da Vitória da 21º edição do Pescador Jovem e da 13º edição do Operação Invasão. Na ocasião celebramos os 20 anos de Pescador Jovem e 10 anos de Operação Invasão. Conversamos com a ex-executiva da JUBAM, Martha Dantase e durante a conversa, conhecemos um pouco do que antecedeu a realização do primeiro projeto Pescador:

“Fomos participar de um congresso nacional de juventude em Angola. A guerra civil tinha acabado naquela época. O país estava sem água, sem comida, e o exército estava na rua. Durante aquela semana viajamos para o Sul de Angola. Combinei com um dos lideres de Angola que enquanto eu não estivesse dando palestra, ele sairia comigo. Foi a experiência mais forte que já tive no que se refere ao conhecimento sobre Missões. Quando vi aquelas pessoas em filas enormes para conseguir um pedaço de pão e vi milhares de mutilados andando pelas ruas comecei a ver como era viver em Angola naquele tempo. À noite, quando chegava na casa onde fiquei hospedada, chorava muito. Quando foi terminando aquele congresso e compreendi o que eram pessoas andando sem pastor, eu dobrava meus joelhos para orar, para clamar. Eu orava: ‘Senhor, se o que o Senhor está colocando em meu coração vem de ti, então precisa tornar-se em ação’. Eu pedi: ‘Senhor, transforme isso em ação’. Cheguei ao Brasil no final do mês de agosto. Sentei no escritório da JUBAM e comecei a escrever um projeto chamado Pescador Jovem. Chamei aqueles companheiros fieis, a liderança que caminhava comigo, tornei o projeto explícito numa reunião do Conselho e em Janeiro de 1990 estávamos começando o primeiro Projeto Pescador Jovem, que reuniu 11 pessoas em três equipes. Cabíamos dentro de uma Kombi. Ninguém, além desses lideres fieis, acreditava muito. Mas a visão se transformou em ação”. Encerramos nossa conversa com um recado da Martha aos jovens e adolescentes que ainda hoje investem suas vidas à obra missionária: “A experiência do Pescador Jovem e do Operação Invasão é uma experiência para você viver todo dia. Na verdade, a ideia do projeto é fazer da experiência que os jovens vivem em uma semana um estilo de vida.”

Ao longo desses anos o Projeto Pescador Jovem percorreu 254 cidades mineiras e enviou cerca de 1700 jovens ao campo. O Operação Invasão, por sua vez, percorreu 29 cidades mineiras e enviou cerca de 950 adolescentes ao campo em 10 anos.

Vinícius Almeida é Diretor executivo da JUBAM Você pode encontrar outras informações sobre os projetos missionários no site www.jubam.com.br  

veja também