Liberdade religiosa: novas leis ameaçam cristãos do Cazasquistão

Liberdade religiosa: novas leis ameaçam cristãos do Cazasquistão

Atualizado: Segunda-feira, 24 Outubro de 2011 as 1:57

“A nova lei sobre o registro e controle das comunidades religiosas irá colocar em risco a Igreja Católica do Cazaquistão. Haverá restrição de vistos para religiosos estrangeiros. Cerca de metade de todos os sacerdotes e bispos católicos vem de outros países”, disse o Pe. Eduardo Canetta à Asia News.

O missionário italiano e professor universitário, que vive no Cazaquistão há onze anos, está na Itália por motivos familiares. “As novas leis de controle religioso preocupam os grupos de maioria muçulmana protestante , que as consideram uma lei agressiva”, explicou o Pe. Canetta.

Aprovada em 13 de outubro pela vontade do presidente Nursultan Nazarbayev, as novas leis querem que as comunidades religiosas entrem em conformidade com o sistema do governo, semelhante ao que acontece na China.

Somente a Igreja Ortodoxa Russa e muçulmanos cazaques são considerados tradicionais no país e, portanto, não se enquadram nessas novas restrições. Para sobreviverem, em nível nacional, evitando penalidades, os grupos que não são tradicionais devem comprovar que possuem mais de cinco mil membros.

De acordo com Canetta, as novas regras são muito semelhantes às que já existem. Elas incluem um controle estatal rígido sobre os grupos religiosos. No entanto, a pior notícia para a igreja do Cazaquistão é o cerco que está sendo imposto para os estrangeiros, que atrasa o crescimento de novas comunidades, além dos católicos.

Com o intuito de restringir a expansão do terrorismo islâmico, o presidente do Cazaquistão proibiu imãs estrangeiros de entrar no país, negando o pedido de um religioso local para estudar no exterior.

veja também