Líder cristão é procurado por autoridades do governo do Sudão

Líder cristão é procurado por autoridades do governo do Sudão

Atualizado: Segunda-feira, 26 Setembro de 2011 as 2:13

Um padre católico da paróquia de Kadugli está em apuros no sul do Sudão, em Kodorfan. Ele está escondido depois de ter sido detido três vezes pelas autoridades nos últimos três meses desse ano.

Autoridades torturaram o reverendo Abraham Lual em duas dessas ocasiões, com acusações de que, como cristão, ele estava se opondo as forças do governo na região norte do país, área de disputa militar acirrada.

Detido na manhã do dia 6 de setembro e interrogado durante cinco horas no escritório da unidade de segurança em El-Obied, Lual disse ao Compass que as autoridades estão monitorando todos os seus movimentos e os de outros líderes cristãos, por suspeitarem que eles se oponham as leis islâmicas.

Ele também foi detido em Kadugli, capital de Kodorfan, em 28 de agosto, e sofreu torturas que deixaram com graves ferimentos na perna esquerda, disse ele. Forças Armadas do Sudãos (SAF) também o prenderam em 8 de julho, acusando-o pregar que as pessoas deviam ir contra o governo islâmico. Ele foi torturado por dois dias.

Lual disse que o templo da igreja que ele havia construído foi incendiada e destruída durante os combates no país, e durante um interrogatório no dia 28 de agosto, ameaçaram matar o reverendo caso ele voltasse a visitar a estrutura queimada da igreja.

Lual disse que levará muito tempo até que ele se recupere do trauma do dia 28 de agosto, quando recebeu maus tratos. “Estou totalmente traumatizado com tudo o que eles fizeram para mim e para os membros da minha congregação”, disse ele.

“Eles me maltrataram muito. Peço a Deus para que me ajude a permanecer firme na fé, assim como os membros que foram deslocados para outras áreas e para todas as comunidades cristãs que estão enfrentando perseguição.”

Tradução: Lucas Gregório

veja também