Líder pede perdão por agressão a seminaristas

Líder pede perdão por agressão a seminaristas

Atualizado: Terça-feira, 28 Setembro de 2010 as 4:53

A polícia prendeu seis pessoas em conexão com o incidente relatado em maio de 2010. Todos os suspeitos são de uma aldeia vizinha. Quando os locais desta vila ouviram que os seus concidadãos residentes estavam sendo acusados pelo crime de ataque ao seminário, toda a aldeia se sentiu culpada por seus atos.

Enquanto os alunos se recuperavam de seus ferimentos, Ijaz Sachin, o sarpanch (líder local), pessoalmente visitou o campus do seminário e pediu perdão pelos ataques. Ele avaliou os danos causados ao próprio campus e disse que estava "muito triste que estudantes inocentes foram espancados".

Sachin também conversou com o diretor e prometeu que veria pessoalmente para que nenhum incidente desse tipo tenha lugar no futuro.

Atualmente os estudantes feridos já estão recuperados. Eles reiteraram que os ataques foram um teste de sua fé e contaram como um privilégio sofrer por Deus.

Os líderes do seminário pedem oração para que os moradores arrependidos reconheçam a necessidade de um Salvador.

Tradução: Carla Priscilla Silva

A polícia prendeu seis pessoas em conexão com o incidente relatado em maio de 2010. Todos os suspeitos são de uma aldeia vizinha. Quando os locais desta vila ouviram que os seus concidadãos residentes estavam sendo acusados pelo crime de ataque ao seminário, toda a aldeia se sentiu culpada por seus atos.

Enquanto os alunos se recuperavam de seus ferimentos, Ijaz Sachin, o sarpanch (líder local), pessoalmente visitou o campus do seminário e pediu perdão pelos ataques. Ele avaliou os danos causados ao próprio campus e disse que estava "muito triste que estudantes inocentes foram espancados".

Sachin também conversou com o diretor e prometeu que veria pessoalmente para que nenhum incidente desse tipo tenha lugar no futuro.

Atualmente os estudantes feridos já estão recuperados. Eles reiteraram que os ataques foram um teste de sua fé e contaram como um privilégio sofrer por Deus.

Os líderes do seminário pedem oração para que os moradores arrependidos reconheçam a necessidade de um Salvador.

Tradução: Carla Priscilla Silva

veja também