Mais de 75% dos cristãos na Coreia do Norte morrem por causa da fé

Regime comunista norte-coreano, liderado por Kim Jong-un, adota a pena de morte para os cristãos.

fonte: Guiame, com informações da BPNews

Atualizado: Segunda-feira, 30 Setembro de 2019 as 4:04

Ditador norte-coreano Kim Jong-un. (Foto: Reprodução/BP News)
Ditador norte-coreano Kim Jong-un. (Foto: Reprodução/BP News)

O Centro de Banco de Dados para os Direitos Humanos da Coreia do Norte (NKDB) entrevistou 11.730 desertores norte-coreanos que conseguiram fugir para a Coreia do Sul.

Segundo os desertores que fogem para a Coreia do Sul, 75% dos norte-coreanos perseguidos morrem por causa da fé.

A Coreia do Norte é a número um na Lista Mundial da Perseguição da Portas Abertas dos países onde a perseguição cristã é pior.

Praticar qualquer religião que não seja sancionada pelo governo é punível com a pena morte na Coreia do Norte. De fato, 100% de todos os desertores entrevistados disseram que não há liberdade religiosa no país.

Além disso, 98% dos desertores disseram que as únicas instalações para o culto estão localizadas em Pyongyang e estão simplesmente lá como uma exibição para turistas.

Os desertores também disseram que 80% dos presos sob custódia do Estado desaparecem e seu paradeiro permanece desconhecido.

Os ministérios de perseguição cristã defenderam ações a serem tomadas para investigar os abusos dos direitos humanos perpetrados pela Coréia do Norte.

No mês passado, o ministério Christian Solidarity Worldwide (CSW) divulgou um relatório expressando profunda preocupação com a perseguição que muitos enfrentam na Coreia do Norte.

A CSW defendeu o lançamento de uma Comissão de Inquérito das Nações Unidas para investigar mais os crimes do país.

veja também