Malásia: Cristãos acusados de proselitismo serão liberados

Malásia: Cristãos acusados de proselitismo serão liberados

Atualizado: Segunda-feira, 27 Julho de 2009 as 12

A polícia da Malásia afirmou que nove cristãos erroneamente acusados de tentar converter universitários muçulmanos ao cristianismo serão soltos. Um segurança dauniversidade pensou que os cristãos estavam entregando panfletos para muçulmanos.

Tentar converter muçulmanos para outra religião é proibido na Malásia, apesar de que os muçulmanos podem cometer proselitismo.Integrantes de minorias religiosas se queixaram de que seus direitos têm sido ignorados na Malásia.

Os nove cristãos, cinco estudantes e quatro amigos de Hong Kong, fora, presos na Universidade Putra Malásia em Serdang. O chefe de polícia Zahedi Ayob disse que eles estavam distribuindo questionários para outros cristãos, e não para muçulmanos, como os seguranças pensaram.

As prisões dão prosseguimento a uma semana controversa, focada em dois jornalistas que escreveram sobre esconder sua identidade muçulmana para poder receber a comunhão em uma Igreja católica.

Um dos jornalistas disse que estavam investigando informações de que muçulmanos haviam cometido apostasia ao freqüentarem reuniões de oração na igreja, mas não houve provas disso.

Um padre reclamou do artigo, publicado em uma revista local. A polícia disse que os oficiais estavam investigando se os dois homens causaram conflitos, um crime punível em até cinco anos de prisão.

veja também