Menino sequestrado em Bangladesh continua desaparecido

Menino sequestrado em Bangladesh continua desaparecido

Atualizado: Terça-feira, 21 Setembro de 2010 as 6:16

Abdul, sua esposa e seis filhos moravam em um pequeno vilarejo, 110 quilômetros ao norte de Dhaka, quando em 2005, ele entregou sua vida a Cristo. Assim que a notícia chegou a seus vizinhos, parentes e imãs, Abdul foi imediatamente pressionado a voltar ao islamismo. Depois de um ano, a pressão tornou-se tão violenta que Abdul foi cercado e espancado severamente por sua fé.

Então, no final de junho passado, às 22h, sua esposa e filhos dormiam quando 10 homens invadiram e destruíram seu pequeno galpão casa. O filho mais velho de Abdul, Shahajan 20 anos de idade, foi levado, na calada da noite.

Quando Abdul compartilhou sua história com à Portas Abertas em agosto passado, seu filho ainda estava desaparecido. Ele nos disse que um dia após o seqüestro, os agressores, tornaram as coisas piores, porque abriram um processo contra ele e sua esposa. Quando eles dois entraram com uma declaração contrária na delegacia, não receberam atenção das autoridades envolvidas. Mais tarde, foi descoberto que os seqüestradores haviam subornado os oficiais. Abdul foi direto para o magistrado judicial para buscar a justiça.

Abdul e sua família ainda recebem ameaças de morte quase todos os dias. Aqueles que se opõem querem deixem a área, mas eles não têm outro lugar para ir. A família já vendeu uma parcela de sua terra para manter ativo o seu caso e continuar a busca por provas. Embora ele ainda espere ver o filho vivo algum dia, a esperança de Abdul está ruindo.

Agora, ele e sua família vivem em tensão, e durante quase todas as noites, dormem em outra casa. Abdul tenta o seu melhor para continuar ganhando, mas o pensamento em seu filho desaparecido e a questão de saber se ele está vivo ou não, o atormenta. Sua mulher verte lágrimas por Shahajan muitas vezes, mas ela continua a olhar a frente, no dia do retorno de seu filho.

É difícil manter-se firmes na fé em tais circunstâncias, por isso, oremos para que amor e a presença do Senhor ofusquem a vida de Abdul e sua família durante este período. Ore também sobre o paradeiro de Shahajan, para que a polícia local e o Tribunal ajam no caso de Abdul. Ore para que Deus trabalhe nos corações daqueles que continuam a opor-se a Abdul, de modo que eles encontrem a Sua misericórdia e graça.

Tradução: Carla Priscilla Silva

veja também