Milhares de muçulmanos fulani estão se entregando a Cristo, apesar dos massacres

A etnia conhecida por massacrar centenas de cristãos na Nigéria está sendo impactada pelo Evangelho.

fonte: Guiame, com informações do Christian Post

Atualizado: Quarta-feira, 31 Outubro de 2018 as 6:50

Pastores Fulani posam para foto em Zango, no estado de Kaduna, na Nigéria. (Foto: Reuters/Afolabi Sotunde)
Pastores Fulani posam para foto em Zango, no estado de Kaduna, na Nigéria. (Foto: Reuters/Afolabi Sotunde)

Enquanto a infiltração de militantes islâmicos de etnia fulani está causando massacres na Nigéria, milhares deste grupo também estão se voltando para Cristo.

O missionário Todd Nettleton, da organização Voz dos Mártires, esclareceu que nem todos da tribo Fulani são extremistas. “Não queremos pintar todos com a mesma pincelada, até porque milhares de fulanis estão se tornando seguidores de Cristo”, disse ele ao site Mission Network News.

Milhares de cristãos nigerianos têm sido massacrados em ataques realizados por extremistas Fulani. Embora as principais mortes tenham sido caracterizadas por confrontos entre pastores (agricultores) fulanis e fazendeiros cristãos, muitos dos assassinatos são resultado de uma tomada jihadista, segundo a Intersociety.

Em entrevista ao The Christian Post, Emeka Umeagbalasi, presidente do conselho da Intersociety, disse que os radicais que se disfarçam de pastores estão realizando uma jihad para erradicar o cristianismo, tentando mostrar à comunidade internacional que o conflito é resultado de uma disputa por terra e gado.

Além do assassinato de cristãos, casas e igrejas estão sendo incendiadas ou convertidas para fins islâmicos.

“Quantos agricultores muçulmanos foram mortos por pastores fulanis? Quantos lares muçulmanos foram destruídos? A resposta é negativa. Não tem nada a ver com os confrontos entre pastores e fazendeiros. Isso é falso”, disse Umeagbalasi.

Apesar das perdas, os cristãos nigerianos estão perseverando em sua caminhada com Deus e orando pelos extremistas.

“Milhares de Fulani estão seguindo a Jesus Cristo. Portanto, neste grupo étnico tradicionalmente muçulmano, milhares deixaram o Islã para trás e agora estão seguindo a Jesus Cristo. A Igreja vê isso e tende a preencher algumas dessas lacunas”, disse Nettleton.

A Voz dos Mártires tem ajudado milhares de cristãos deslocados pela violência com necessidades básicas, que vão desde o alimento até esteiras para dormir. “Devemos nos importar, porque esta é a nossa família, estes são nossos irmãos e irmãs. Eles estão passando por um momento muito difícil, eles estão sendo atacados”, lamentou Nettleton.

veja também