Ministério de rádio comemora 50 anos de evangelismo

Ministério de rádio comemora 50 anos de evangelismo

Atualizado: Sexta-feira, 15 Outubro de 2010 as 9:56

Há 50 anos a Trans World Radio (TWR) colocou no ar o primeiro programa a partir de um transmissor de ondas curtas 100 mil watts em Monte Carlo, Mônaco. O transmissor foi instalado em um edifício encomendado e construído por Adolf Hitler durante a Segunda Guerra Mundial para difundir a propaganda nazista.

Nunca usado para sua finalidade original, TWR agora utiliza com a finalidade de transmitir as boas novas de Jesus Cristo a milhões de ouvintes diários em toda a Europa, Oriente Médio e Norte da África.

Hoje, os programas de Monte Carlo são transmitidos em 16 idiomas, incluindo árabe, Inglês, francês, húngaro, Cabila, romeno e Tamazight, entre outros. A transmissão começou em 16 de outubro de 1960, a partir de um transmissor de ondas curtas, mas agora a programação é irradiada a partir de instalações de alta potência AM.

"Às vezes, Deus torna os esforços de homens maus em veículos para a sua obra no mundo. Deus forneceu a TWR uma grande voz para falar em nome de Jesus em um momento estratégico da história. Hoje, os programas da TWR de Monte Carlo ainda trazem alento e esperança para milhões”, disse o presidente da TWR Lauren Libby.

"O envolvimento da TWR, em Monte Carlo, é a história e a prova de grandes milagres que Deus tem realizado através de pessoas, considerando o financiamento, a proteção da instalação e o funcionamento. É uma reação às emissoras para continuar a dizer a história de Deus que fala na vida das pessoas, convidando-as a um relacionamento pessoal com Ele e, deste modo, mudá-las", afirma Felix Widmer, diretor internacional da TWR para a Europa, CEI e Oriente Médio.  

  Testemunho de ouvinte da Suazilândia, África: “Pensei que estava bem, sem Jesus, até que um dia sintonizei em um programa de TWR e ouvi a mensagem de Cristo”. Deus é tão grande! Eu sou um jovem que cresceu em uma família não-cristã. Minha família estava profundamente envolvida em outra religião. Nós nunca íamos à igreja. Meu pai era um homem tradicional e ele nunca nos permitiria assistir cultos da igreja. Ele sempre fez o possível para proteger-nos como seus filhos. Fomos bem cuidado. Isso me fez pensar que estava tudo bem, sem Jesus, porque eu não tenho tempo para fazer coisas erradas. Mas quando ouvi um programa da rádio, o locutor deixou muito claro que, sem Jesus Cristo, não somos dignos do reino de Deus. Quando convidaram as pessoas a darem suas vidas para o Senhor, eu aceitei!

veja também