Missionário da escola de Rolland e Heidi Baker descreve visão que teve do céu

Taylor Martin diz que encontrou alegria e “todos eram jovens, brilhantes, perfeitos”.

fonte: Guiame, com informações do God Reports

Atualizado: Quinta-feira, 22 Agosto de 2019 as 12:34

Taylor Martin e Harvest School, em Moçambique. (Foto: Reprodução/God Reports)
Taylor Martin e Harvest School, em Moçambique. (Foto: Reprodução/God Reports)

Na Escola de Colheita das Colheitas de Rolland e Heidi Baker, em Pemba, Moçambique, os estudantes vêm de todo o mundo para passar dois meses absorvendo a presença de Deus, ajudando órfãos e conduzindo evangelismo aos necessitados espiritualmente.

Um jovem de Sydney, na Austrália, Taylor Martin, passou a primeira parte de julho em Pemba, então teve que ir para a África do Sul para completar a escola devido a ameaças terroristas no norte de Moçambique.

Apesar da ameaça, ele teve encontros notáveis ​​com Deus, especialmente quando Rolland Baker colocou as mãos sobre ele e orou.

"Às vezes, o poder de Deus apenas acerta você como uma onda e você não consegue se mexer", conta Martin. “Cinco ou seis vezes fui enviado a longas visões do céu quando Rolland me tocou.”

Durante essas visões sobrenaturais, ele testemunhou coisas notáveis. “Eu vi a cidade; vi ruas; eu vi o trono, Deus e seus anjos, além de pessoas festejando”, relata.

O jovem conta que enquanto caminhava pelas ruas, viu pessoas dançando com anjos. “Fui a uma festa e as pessoas estavam comendo toda essa comida incrível como um banquete. Há comida no céu e é um lugar real”, afirma.

Taylor conta que conheceu um homem no banquete que parecia estar brilhando mais do que qualquer outra pessoa. "Por que você brilha mais que os outros?", ele perguntou.

Mansões

"Aqueles que moram perto do trono brilham mais", respondeu o homem, que ainda disse a Taylor que ele havia sido um profeta na terra.

Juntos foram para a casa do homem em uma colina perto do trono. "Era como uma mansão em um bairro terreno, com móveis e janelas”, descreve.

“A sensação de estar lá é tão avassaladora, a paz, o amor e a alegria. Você não tem mente terrena ou deseja voltar”, diz ele.

Os anjos que Taylor testemunhou tinham cerca de nove metros de altura, vestidos com lindas vestes. “Quando eu estava na Europa, vi pinturas de anjos de 500 anos atrás e foi o que vi. As pessoas devem ter tido visões de 500 anos atrás, porque isso é exatamente o que eu vi”, diz.

“A rua tinha paralelepípedos de ouro, perfeitamente limpos. Havia anjos e pessoas dançando. Todos eram jovens, brilhantes, perfeitos”, descreve.

Ele também viu um belo jardim com flores, pássaros e “a grama e as árvores mais perfeitas”.

Quando Taylor começou a se mover em direção ao trono de Deus, os alunos da Escola de Colheita ficaram chocados quando seu corpo físico (em Moçambique) começou a gritar: “A glória! A glória!"

“Eu fui levado para ver o trono e está acima do céu e toda essa glória e luz fluem dele. Eu fui levado para isso, mas não consegui chegar perto. A glória é tão poderosa!”, relata.

Taylor diz ainda que “foi tão brilhante. No topo de todo o céu, a luz se derrama e ilumina toda a cidade. Eu sei que é onde o Pai está.”

O jovem conta que não queria deixar o céu. “Quando voltei, senti minha mente terrena assumir o controle e pensei ‘não, não quero isso’”, explica.

Embora não tivesse noção da passagem do tempo, quando voltou à consciência normal, Taylor diz que se sentiu exausto.

“No livro de Colossenses, diz para colocar sua mente nas coisas celestiais. Agora eu sei o que é estar no reino celestial. É assim que Jesus poderia passar pela dor, por causa da alegria que se apresentava diante dele. Há outro reino do qual devemos estar operando, mas é difícil porque há tantas distrações em nossas vidas”, observa ele.

Quando Taylor releu o livro de Apocalipse, disse que ficou impressionado com as semelhanças com sua visão. “Eu pensei, oh meu Deus, eu vi essas coisas, exatamente assim. Foi escrito há 2000 anos e eu vi. Quando Paulo disse que foi para o Terceiro Céu, foi assim”, conta.

veja também