Missionário é morto a tiros após louvar a Deus em cativeiro, na Nigéria

Um missionário foi morto a tiros na Nigéria depois de tocar em seu violão a música “Amazing Grace” (“Maravilhosa Graça”, na versão em português).

fonte: Guiame, com informações de The Christian Post

Atualizado: Segunda-feira, 27 Novembro de 2017 as 5:22

Ian Squire durante trabalho missionário na Nigéria, em 2015. (Foto: Caters)
Ian Squire durante trabalho missionário na Nigéria, em 2015. (Foto: Caters)

Um missionário foi morto a tiros na Nigéria depois de tocar em seu violão a música “Amazing Grace” (“Maravilhosa Graça”, na versão em português). Sua morte foi relatada por outros dois missionários sobreviventes da Grã-Bretanha.

“Era um homem de fé, humor, música e invenção”, disse na última sexta-feira (24) o sobrevivente David Donovan sobre a vítima Ian Squire, de 57 anos.

Além de Ian e David, as missionárias Shirley Donovan e Alanna Carson foram sequestradas em Delta, no sul da Nigéria, onde ficaram presos em uma cabana de bambu por três semanas. Os sequestradores pertenciam aos “Egbesu”, uma gangue religiosa que cultua uma divindade da guerra.

Depois de levarem os quatro reféns para a cabana, os sequestradores decidiram entregar alguns de seus pertences, incluindo o violão que pertencia a Ian. Ele tentou levantar o ânimo dos outros prisioneiros tocando e cantando “Amazing Grace", que passou era a única música que ele sabia tocar sem usar partitura.

“Foi a música perfeita. Nesse momento, as coisas começaram a não parecer tão ruins”, contou David, lembrando que falou aos outros missionários sobre sua decisão de servir o Evangelho e seguir seu chamado.

“Mas então, depois que Ian terminou de tocar, ele se levantou e uma salva de tiros o mataram instantaneamente. Nós não vimos quem fez isso, mas era óbvio que alguém da gangue havia atirado. Foi terrível ver”, lamenta David.

“Nós pulamos da cabana e entramos na água, pois achamos que eles iriam atirar em nós em seguida, mas um membro da gangue veio e nos colocou de volta lá com Ian pelo resto do dia”, ele continuou.

Ainda não está claro por que os homens armados decidiram matar Ian, embora David especule que os militantes, intoxicados de drogas e álcool, podem ter temido que a música pudesse entregá-los.

Essência missionária

O casal David e Shirley decidiram iniciar o trabalho missionário no estado de Delta depois que souberam da alta taxa de mortalidade infantil na região. Eles construíram uma clínica em Enekorogha, uma pobre comunidade da Nigéria, e passaram a treinar moradores locais para ajudá-los.

Eles contam que nunca tinham ouvido falar sobre os Egbesus antes de serem sequestrados, embora os militantes tenham provocado medo entre os civis na região.

Depois de sobreviverem três semanas em condições difíceis e testemunharem a morte de seu amigo, os reféns britânicos foram finalmente libertados. Os sequestradores disseram a eles que o governo nigeriano havia pago um resgate.

David diz que nunca se esquecerá de Ian. “Ele estava com fome de saber mais de Deus e viveu com esse propósito. Ele não tinha medo de ir a lugar algum, inclusive estar no Delta”, disse o missionário. “Ele também trouxe uma sensação de diversão, as pessoas adoravam e apreciavam ele”.

veja também