Missionário no Nepal: "Percebi que aquela fumaça que nos envolvia era a de corpos queimados"

Missionário no Nepal: "Percebi que aquela fumaça que nos envolvia era a de corpos queimados"

Atualizado: Segunda-feira, 16 Novembro de 2009 as 12

Ola caríssimos,

Obrigado a todos aqueles que tem orado por mim. Estou bem e cumprindo a agenda de Deus exatamente como Ele mesmo estabeleceu. Apesar de toda a opressão e da barra "pesadissima" estou bem e firme no propósito de anunciar Jesus Cristo e fortalecer a Igreja Nepalesa, tão fragil e carente. É maravilhoso encontrar-se com a Igreja num lugar tão remoto e sentir-se em casa tão distante de tudo. Tenho trabalhado exclusivamente com pastores e realizado treinamentos de lideranças, além de pregar nas igrejas dos irmãos. Eles têm me recebido com grande alegria e honra em todos os lugares. Hoje, sábado, dia de culto deles no país - domingo é dia comum, preguei numa igreja metodista e fomos surpreendidos pelo derramar de Deus em nosso meio.

O Pr. Ratna me levou hoje a um complexo de templos hindus. Fiquei chocado. Até então todas aquelas fotos que circulam pela internet aí no Brasil mostrando a Índia e as práticas (para nós) absurdas do hinduísmo, não passavam de algo distante, e ainda que registrado pelas fotografias, pareciam mais com imagens tiradas de uma ficção de horror do que da própria realidade. Pois bem, hoje, para o meu completo horror, pude observar pessoalmente aquele estado de profunda desgraça espiritual em que este povo se encontra chafurdado.

Na verdade, ele não tinha a intenção de me levar ao tal lugar, eu não tinha por plano visitar aquele templo de horrores, mas como ao passarmos pela área vi muitos macacos brincando aos bandos, ele me perguntou se eu gostaria de tirar algumas fotos. Acabou que esqueci dos macacos e quando fui ver estávamos dentro do recinto "sagrado". Só à vista dos sacerdotes hindus já revelam o quanto são endemoninhados. O semblante deles é estranho, com os rostos pintados, causam certa estranheza a qualquer ocidental, para os orientais, todavia, são homens santos.

O Pr Ratna foi um sacerdote Hindu e me contou tudo acerca do lugar e dos seus rituais milenares. Chegamos a um certo lugar onde havia muita fumaça e na medida em que o vento soprava, um cheiro estranho impregnava o ar e nossas roupas. Foi então que, para o meu terror mais completo ele apontou para uma série de piras onde muitos corpos estavam sendo queimados. Quando percebi que aquela fumaça que nos envolvia era a fumaça dos corpos queimados tive vontade de sair correndo, mas já era tarde pois estávamos completamente defumados....

Hoje foi um dia de muita oração. Em todo ponto que passávamos, parávamos para orar. Às vezes quietos em um canto reservado, às vezes em público mesmo... As pessoas aqui são muito familiarizadas com a oração e a meditação, assim, pode-se orar em qualquer lugar... A religião desenvolve uma parte importante na vida da população em geral.

Hoje cedo perguntei ao rapaz do hotel quem era o deus dele. Respondeu que gostava de muitos deuses. Perguntei se havia orado naquele dia. Respondeu que fora ao templo pela manhã, bem cedinho.. Falei para ele que o meu Deus era Jesus e abriu-se uma brecha devido a curiosidade que ele demonstrou com respeito ao nosso Senhor. Ousei afirmar que Jesus era o verdadeiro Deus, sem mencionar nada sobre os seus deuses. Ele abriu um pouco mais a "porta" e fui aos poucos introduzindo a mensagem da cruz... Desafiei-o a orar ao Senhor Jesus e pedir a Ele que lhe mostrasse a verdade acerca dos deuses. Mais tarde mostrei a ele alguns vídeos evangelisticos no laptop... Creio que ele confessaraá a Jesus como Senhor antes que eu deixe o Nepal. Creio nisso e oro por isso. Você ora comigo?

Graca e paz,

Luiz Leite

Luiz C. Leite é pastor, psicanalista, administrador de empresas, conferencista e escritor. Autor de "O poder do foco", editora Memorial; e "A inteligência do Evangelho", editora Naós; além de vários títulos por publicar. Presidente da International Fellowship Network, uma entidade que "adota" pastores pobres na África e na Ásia, proporcionando assistência financeira, espiritual e desenvolvimento de liderança. Opera hoje no Nepal, Paquistão, Índia, Camboja, Vietnã, Uganda e República Centro Africana.

A finalidade é "tornar o fardo desses pastores mais leve para que eles possam andar mais rapido". A ordem é cuidar dos Amos e Elias e Eliseus de Deus, profetas pobres, servindo a comunidades carentes em regioes de risco.

Confira o blog do escritor: http://luizvcc.wordpress.com/

- Clique no link para ver o vídeo do livro "O PODER DO FOCO"

- Clique no link para ver vídeo do livro "A INTELIGÊNCIA DO EVANGELHO"

veja também