Missionários abrem escola para crianças em situação de risco no Haiti

Missionários abrem escola para crianças em situação de risco no Haiti

Atualizado: Sexta-feira, 15 Outubro de 2010 as 1:48

Os missionários Johan e Jeannette Lukasse estão em missão no Haiti.

Em seu blog, o casal postou notícias que como está o andamento do trabalho por lá, confira:

"Bonjour, bonjour!" (bom dia) nos saúdam alegremente em todo lugar.

Estamos no Haiti! Que privilégio poder estar aqui!

O pais e a cidade me lembram um pouco da Angola: muito pouca infra-estrutura e pessoas muito hospitaleiras.

Temos 40 alunos que demonstram muito entusiasmo e desejo de aprender.

A M.A.I.S., organização que estamos trabalhando em parceria, tem uma rede de 30 pastores, que poderiam mandar um ou dois alunos para escola. Muitos jovens tem pouco à fazer após o terremoto, muitas escolas e universidades caíram e muitos professores faleceram …. Um grupo de mais de cem jovens tinham feito inscrição, mas infelizmente só podiam ser aceitos quarenta. A razão é que a infra-estrutura não comporta mais que isso, e a parte financeira (500 dólares por aluno pelos três meses) é um grande desafio. As igrejas ligadas a M.A.I.S. estão tentando assumir o custo de 25 alunos.

Todos moramos em barracas cobertas por lonas, que nem sempre resistem aos temporais tropicais de todas as noites. A igreja/escola parece uma barraca também, as paredes são lonas azuis com um telhado de zinco.

Não tem água encanada ou eletricidade. A água que temos vem com caminhão pipa que anuncia chegada com musica do Titanic. Luz só temos poucas horas por dia quando o gerador fica ligado. Os banheiros para os alunos ainda não ficaram prontos, e a construção esta a todo vapor, amanha devem por as portas. Por enquanto o banho e ao ar livre com roupa no corpo (já fica lavada automaticamente  

Alguns alunos moravam em casas boas antes do terremoto, outros eram mais pobres, mas para todos é um grande ajuste ter que morar em barracas e agüentar as chuvas fortes. Temos grande respeito pelas boas atitudes que estão demonstrando. Não temos abundância de comida, geralmente duas refeições por dia é o máximo. Café de manha é macarronada com pouquinho de catchup e o almoço, que chega atrasado e já serve de jantar ao mesmo tempo, consiste de muito arroz e caldo de feijão. A realidade reflete o nível das necessidades gerais do pais.

Na realidade a esperança, resiliência e alegria dos alunos está nos surpreendendo. Eles começam todos os dias as 5:30 com uma hora e meia de intercessão e louvor juntamente com os membros da igreja e depois meditam. De 8:00 da manhã até as 18:00 da tarde tem aula com intervalos para comer (se tiver comida  Johan está dando aula sentado. Seu joelho já está bem melhor, mas ainda não da para ficar muito tempo em pé ou caminhar grandes distâncias. A infecção no olho também já está melhorando e os remédios sendo diminuídos. À noite estamos descansando bem, só o galo no vizinho que encomoda um pouco, pois acha que as duas da madrugada ele deve acordar a todos  

Já estamos ouvindo as histórias sobre a dor e tristeza. Ontem veio um pastor, pai de um dos alunos que nos contou sobre o terremoto e o resgate de sua esposa e filha. Na outra semana vamos ter aulas sobre aconselhamento pós trauma. Queremos treinar os alunos neste assunto também, para que possam ajudar outras pessoas, especialmente as crianças nos acampamentos.

Por favor, continuem orando pela gente. Está sendo muito especial estar em Haiti neste tempo e trabalhar com este grupo de jovens.

Estamos gratos a Deus por sua fidelidade.

Queremos agradecer também a todos que mandaram emails para nos encorajar, oraram por nos e doaram dinheiro. Nos sentimos privilegiados por ter tanta gente nos cobrindo desta forma.

Que Deus possa abençoar e recompensar vocês ricamente!

veja também